21.6 C
Distrito Federal
sábado, abril 20, 2024

Doação de sangue 2024. Todo doador é sangue bom.

Nunes convoca Marta para demiti-la

O prefeito Ricardo Nunes (MDB) convocou nesta terça-feira, 9, a secretária de Relações Internacionais, Marta Suplicy (sem partido), para uma reunião de última hora na Prefeitura de São Paulo. O encontro foi marcado com o objetivo de demitir a secretária após a divulgação de informações de que Marta voltará para o PT a fim de ocupar a vice na chapa encabeçada pelo deputado federal Guilherme Boulos (PSOL), o principal adversário de Nunes nas eleições municipais de 2024.

Marta precisou interromper as férias para a reunião com Ricardo Nunes. Neste momento, ela e o prefeito estão reunidos para definir a permanência dela na Prefeitura, que é considerada improvável.

Nas redes sociais, o ministro de Desenvolvimento Agrário, Paulo Teixeira (PT), afirmou que a ex-senadora aceitou o convite feito pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para formar uma chapa com Boulos. Fora do PT desde abril de 2015, Marta foi prefeita de São Paulo entre 2001 e 2004. Além disso, foi deputada federal e ocupou ministérios nas gestões petistas de Lula e Dilma Rousseff.

Apesar da declaração de Paulo Teixeira, também nesta terça, em evento de anúncio de apoio do PDT a Boulos, tanto o pré-candidato do PSOL quanto o deputado federal Rui Falcão (PT-SP), que o acompanhava, negaram que já haja um acordo oficializado para que Marta Suplicy seja a vice na chapa. Falcão realçou, porém, que “todos viram” as articulações envolvendo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para que ela volte à legenda. Boulos disse que é “razoável” ter Marta como vice e elogiou o trabalho dela no comando da prefeitura da capital.

O provável retorno de Marta ao PT já gera desavenças entre petistas. Lula é um dos principais entusiastas à volta da ex-senadora, porém uma ala do partido é contra a ideia, acusando Marta de traição por conta de seu voto a favor do impeachment da então presidente Dilma Rousseff em 2016. Procurada, a ex-prefeita não foi encontrada para se manifestar.

O dirigente nacional do PT Valter Pomar publicou um artigo nesta terça-feira, 9, sugerindo que o possível retorno de Marta ao PT seja decidido em votação no Diretório Nacional do partido. “Votarei contra. O motivo principal é: senadora eleita pelo PT, Marta traiu seu eleitorado e seu partido, votando a favor do golpe contra Dilma. Desconheço que ela tenha feito alguma autocrítica a respeito. E, em qualquer caso, não vejo porque trazer de volta para casa quem praticou tamanha violência”.

Estadão Conteúdo


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fonte: Jornal de Brasília – Política

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias