19.6 C
Distrito Federal
domingo, março 3, 2024

Professor universitário é preso suspeito de espancar e manter ex em cárcere

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Um professor universitário foi preso em flagrante após espancar a ex-companheira em Curitiba. O homem agrediu a ex em casa após um episódio de “ciúme”. A vítima relatou à Polícia Civil que passou por diversas agressões ao longo da noite de quarta-feira (3) após o ex ter visto supostas mensagens em seu celular.

A polícia foi acionada após denúncias de cárcere privado. Ao chegar no local no início da tarde de quinta-feira (4), os policiais encontraram a mulher ferida e a encaminharam para atendimento médico. O homem foi preso em flagrante por tentativa de feminicídio, mas a polícia ainda apura as suspeitas de cárcere.

Eles não estavam juntos, mas tentavam reatar o relacionamento, diz delegada. Fernanda Moretzsohn, da Delegacia da Mulher em Curitiba, afirmou que a vítima prestou depoimento e foi acolhida na Casa da Mulher Brasileira, onde é acompanhada por profissionais de saúde.

Agressor é um professor universitário de Odontologia. Nesta sexta-feira (5), a Justiça converteu a prisão em flagrante para preventiva. O homem não teve a identidade revelada. A polícia também não informou em qual instituição o acusado leciona.

NÃO TOLERE VIOLÊNCIA, SAIBA COMO PROCURAR AJUDA

O Ligue 190 é o número de emergência indicado para quem estiver presenciando uma situação de agressão. A Polícia Militar poderá agir imediatamente e levar o agressor a uma delegacia.

Também é possível pedir ajuda e se informar pelo número 180, do governo federal, criado para mulheres que estão passando por situações de violência. A Central de Atendimento à Mulher funciona em todo o país e também no exterior, 24 horas por dia. A ligação é gratuita.

O Ligue 180 recebe denúncias, dá orientação de especialistas e encaminhamento para serviços de proteção e auxílio psicológico. Também é possível acionar esse serviço pelo WhatsApp. Nesse caso, acesse o (61) 99656-5008.

Fonte: Notícias ao Minuto Brasil – Justica

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias