24.6 C
Distrito Federal
quinta-feira, junho 13, 2024

‘Medo’: em mensagem, passageira relata problema com helicóptero que desapareceu em SP

Letícia Ayumi Rodzewics Sakumoto, um dos quatro ocupantes do helicóptero que viajava para Ilhabela (SP) e está desaparecido desde domingo 31, enviou mensagens ao namorado. Letícia, de 20 anos, disse que o grupo chegou a fazer um pouso de emergência antes de retomar o voo e perder contato.

Ela enviou duas fotos do local ao namorado no domingo 31.

“Tempo ruim. Não dá para passar. Medo”, escreveu.

Em seguida, Letícia enviou outra mensagem em que diz que fizeram um pouso de emergência.

“Pousamos no meio do mato”, afirmou.

Depois, o namorado perguntou em qual local ela estava e a jovem diz não saber.

“Sei lá, estou parada no meio do mato”, respondeu Letícia.

pouso helicoptero desaparecido_Serra do Mar
Imagem que Letícia enviou ao namorado mostra local onde helicóptero chegou a fazer um pouso de emergência em área de mata, antes de retomar voo e desaparecer | Foto: Arquivo pessoal

Letícia conta que eles ainda estavam tentando entrar em Ilhabela e que iriam voltar para a capital paulista. Depois das mensagens, a jovem enviou o vídeo em que mostra o tempo chuvoso e com muita neblina, que dificultava a visibilidade.

Além dela, estavam no helicóptero sua mãe, Luciana Marley Rodzewics Santos, de 46 anos, o amigo da família Rafael Torres, que fez o convite para o passeio, e o piloto, que ainda não teve a identidade revelada.

Luciana e Letícia são autônomas e moram no bairro do Limão, zona norte de São Paulo.

+ Leia as últimas notícias sobre Brasil no site de Oeste

Vídeo e buscas pelo helicóptero

O vídeo do tempo fechado, com a informação de que estavam voltando para a capital, foi a última comunicação que a jovem teve com a família desde domingo 31, quando o helicóptero desapareceu.

A Força Aérea Brasileira (FAB) segue nas buscas. Até o início da manhã desta terça-feira, 2, não havia informações sobre o paradeiro dos quatro ocupantes da aeronave.

A idosa Neuza Maria Rodzewics, avó de Letícia e mãe de Luciana, disse que o helicóptero pretendia retornar para a capital paulista devido ao tempo ruim.

Eles iam fazer um passeio bate-volta. Chegando lá a minha neta mandou um contato para o namorado. Estava chovendo muito, com muita neblina”, contou.

Silvia Santos, tia de Letícia, também afirmou que os familiares fizeram tentativas de contato depois do desaparecimento, mas não conseguem falar com ela nem Luciana por telefone.

“O pai da Letícia falou que o telefone dela começou a chamar, mas estamos tentando e só dá caixa postal. O da minha irmã (Luciana) está ativo, chama, chama e ninguém atende”, disse Silvia.

As buscas entraram no segundo dia. As investigações iniciais apontam para a possibilidade de o helicóptero estar em alguma área entre a Serra do Mar, que é uma região de floresta densa, e Caraguatatuba (SP), cidade vizinha ao arquipélago de Ilhabela.

O modelo da aeronave usada pela FAB é o SC-105 Amazonas, que é tido como moderno e especializado para cumprir missões de busca e salvamento.

De acordo com a Polícia Militar, que deu apoio às buscas, a aeronave desaparecida saiu do Aeroporto de Campo de Marte, em São Paulo, no domingo, por volta das 13h15.

+ Leia também: FAB retoma buscas por helicóptero que sumiu a caminho de Ilhabela

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias