19.6 C
Distrito Federal
domingo, março 3, 2024

Fãs prestam homenagens a Zagallo em velório no Rio

CAMILA ZARUR
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS)

Fãs anônimos e famosos estão na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), no Rio de Janeiro, prestando homenagens a Zagallo. É aberto ao público o velório do tetracampeão do mundo, que morreu na noite de sexta-feira (5), aos 92 anos.

As portas se abriram às 9h30 para o início da cerimônia, realizada no museu da seleção brasileira.

O corpo do jogador e treinador está posicionado ao lado de uma estátua de cera erguida para representá-lo e de taças que simbolizam as cinco conquistas do Brasil na Copa do Mundo.

Zagallo participou de quatro delas. Ponta-esquerda em 1958 e 1962, treinador em 1970 e auxiliar técnico em 1994, o alagoano criado no Rio recebe tributos, desde a madrugada de sábado (6), quando houve a confirmação da morte, e é valorizado por sua enorme contribuição ao futebol.

Não tem sido diferente neste domingo (7). A programação das homenagens do dia tem uma missa na própria sede da CBF, na Barra da Tijuca, às 14h, restrita a familiares e amigos. Em seguida, o corpo será levado ao cemitério São João Batista, em Botafogo, com enterro previsto para as 16h.

Um dos primeiros que apareceram no velório foi o ex-jogador Zinho, peça importante na conquista do Mundial de 1994. Ele recordou as contribuições de Zagallo para a conquista do tetra e o sentimento que o então auxiliar procurava passar ao grupo.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Ele me ensinou a amar a seleção brasileira. Falava ‘é um orgulho e um privilégio vestir a amarelinha’, como se referia à camisa da seleção. Nunca vi um cara tão apaixonado pela seleção brasileira, por um país, por um povo. Ele nos ensinou isso em 1994”, afirmou o ex-meia.

Fonte: Jornal de Brasília – Esportes

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias