26.6 C
Distrito Federal
terça-feira, maio 28, 2024

Exército pune 38 por furto de metralhadoras, e Justiça prorroga inquérito

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A Justiça Militar da União prorrogou o inquérito que investiga o furto do 21 metralhadoras do arsenal de guerra em Barueri, na região metropolitana de São Paulo, no ano passado.

Caso é investigado há três meses e foi prorrogado “em caráter excepcional”, disse o Comando Militar do Sudeste em nota. Segundo o órgão, o caso demanda “a produção de muitos elementos e do retorno de informações e pesquisas”.

Inquérito militar corre em sigilo. O Exército disse que vai informar as atualizações “com oportunidade” assim que terminado o processo.

Até o momento, 38 militares foram punidos administrativamente, com prisão disciplinar que varia de 1 a 20 dias. Eles ainda são investigados criminalmente, e podem responder por peculato, receptação e extravio.

21 METRALHADORAS DO EXÉRCITO FORAM FURTADAS

Vinte e uma metralhadoras foram furtadas do arsenal de guerra em Barueri em 7 de setembro do ano passado. As câmeras de segurança foram desligadas, e o sumiço das armas só foi notado mais de um mês depois, em 10 de outubro.

Eram treze metralhadoras .50 e oito de calibre 7,62. O armamento .50 é capaz de derrubar helicópteros e perfurar veículos blindados, por exemplo.

Dezessete armas foram recuperadas. Oito foram encontradas em uma comunidade na zona oeste do Rio de Janeiro, e nove em São Roque, no interior de São Paulo.

As armas estariam sendo negociadas pelas duas facções do crime organizado do país, o PCC de São Paulo e o Comando Vermelho, do Rio, disse a Secretaria de Segurança do governo paulista depois da apreensão.

Após o furto, o comando do Exército trocou o diretor do arsenal de guerra de São Paulo, o tenente-coronel Rivelino Barata de Sousa Batista. O coronel Mário Victor Vargas Júnior assumiu o posto.

Leia Também: PF deflagra operação contra grupo que trazia drogas do Paraguai

Fonte: Notícias ao Minuto Brasil – Justica

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias