21.6 C
Distrito Federal
quinta-feira, junho 13, 2024

Contrato de 15 pilotos de F1 acaba este ano. Veja a situação de todos

Pilotos da Fórmula 1 2023

15 pilotos do grid da F1 terão seus contratos expirando no final deste ano de 2024, tornando altamente provável uma grande movimentação nos próximos 12 meses; descubra quais 15 pilotos estão chegando ao fim de seus contratos e há quanto tempo Lewis Hamilton e Max Verstappen estão vinculados às suas equipes.

Expirando no final de 2024

Sergio Perez, Red Bull: Há algum tempo, a vaga ao lado de Max Verstappen na Red Bull tem sido a mais comentada do grid. Uma campanha extremamente decepcionante de Perez em 2023 criou muitas dúvidas sobre se a Red Bull o deixaria terminar o último ano de seu contrato. Com sua posição segura pelo menos no início da temporada de 2024, seria necessária uma grande reviravolta para o mexicano produzir uma campanha que pudesse convencer os Touros a lhe oferecer um novo contrato. Além disso, o chefe da equipe, Christian Horner, já revelou que foi informado do interesse de vários outros pilotos em uma vaga para 2025 na Red Bull.

Charles Leclerc, Ferrari: Apesar de relatos na Itália alegando que Leclerc concordou com uma extensão de cinco anos com a equipe italiana, oficialmente ele permanece contratado apenas até o final deste ano. Embora o chefe da equipe, Frederic Vasseur, tenha dito que a Ferrari “não tem pressa” para concluir novos acordos com qualquer um de seus pilotos, parece ser uma questão de quando, e não se, chegará a confirmação de uma extensão para Leclerc. O monegasco esteve ligado à Mercedes nos primeiros estágios da temporada passada, mas novos contratos com Lewis Hamilton e George Russell fizeram com que a perspectiva de tal mudança desaparecesse.

Carlos Sainz, Ferrari: Dado que Sainz disse em várias ocasiões durante 2023 que queria ter seu futuro de médio e longo prazo resolvido antes do início da próxima temporada, seria muito surpreendente se não houvesse um anúncio nas próximas semanas. Embora Sainz tenha sido mencionado como um possível piloto principal da Audi quando entrar na F1 em 2026, ou da Aston Martin no mesmo ano, o resultado mais provável por enquanto parece ser que o excelente piloto espanhol permaneça na Ferrari, mesmo que um novo contrato não seja tão longo quanto o de Leclerc.

Fernando Alonso, Aston Martin: Ele fará 43 anos quando seu contrato atual terminar no final deste ano, mas a idade ainda não foi uma barreira intransponível para o notável espanhol. Depois de deixar a Alpine para ingressar na Aston Martin no início de 2023, Alonso teve um início de temporada impressionante ao conquistar seis pódios nas primeiras oito corridas. A última mudança de Alonso ocorreu depois que ele se sentiu desrespeitado pela recusa da Alpine em lhe oferecer uma extensão de vários anos. Falando no último GP da temporada em Abu Dhabi, Mike Krack deixou bem claro que a equipe gostaria de manter Alonso além de 2024. Mas existe uma barreira forte em 2026, a Honda, que será a fornecedora oficial de UPs para a equipe inglesa.

Lance Stroll, Aston Martin: Se Krack deseja ou não manter seu outro piloto é menos importante. Lance Stroll, o único piloto do grid cujos detalhes do contrato são completamente desconhecidos, é filho do dono da equipe, Lawrence Stroll, e terá seu assento enquanto seu pai permanecer nessa posição. Apesar de um início sólido e um final de temporada decente, ele foi amplamente superado por Alonso no meio da temporada quando carro piorou muito. Com a Aston Martin procurando dar mais um passo para mais perto da frente do grid, Stroll pode enfrentar um escrutínio maior da imprensa e dos fãs nesta temporada, mas provavelmente isso não fará a menor diferença.

Esteban Ocon, Alpine: O francês está se encaminhando para os últimos 12 meses de uma extensão de três anos assinada em 2021. Embora ele tenha estado muito sólido e claramente mereça permanecer no grid além desta temporada, resta saber se a equipe que está com novos investidores, vão querer deixar a sua própria marca na lista de pilotos para 2025.

Pierre Gasly, Alpine: Depois de finalmente deixar a Red Bull para se juntar à Alpine em um contrato de dois anos, Gasly enfrentou uma primeira temporada decepcionante em sua nova equipe, pois eles não conseguiram entregar o carro competitivo que prometeram. Um 2024 menos turbulento pode ser necessário para convencer Gasly, que terminou à frente de Ocon tanto em classificação (14 x 8) quanto em corrida, de que não deveria olhar para outro lugar no futuro.

Zhou Guanyu, Sauber: O assento do piloto chinês em 2024 foi um dos poucos que ainda não foi confirmado no meio da temporada passada, mas ele finalmente recebeu uma extensão de um ano em setembro do ano passado. A grande notícia para Zhou, e para o esporte, é que haverá um piloto local no retorno da Fórmula 1 à China pela primeira vez desde 2019. Além disso, o jovem de 24 anos precisa de uma campanha forte para prolongar sua permanência no automobilismo de nível superior.

Yuki Tsunoda, AlphaTauri: Tendo testemunhado muito movimento do outro lado da garagem enquanto pilotava ao lado de três companheiros de equipe diferentes em 2023, Tsunoda teve uma quarta temporada com a equipe confirmada em setembro. Com apenas 23 anos e com muito tempo para melhorar, Tsunoda será um dos muitos pilotos de olho na vaga de Sergio Perez na Red Bull. Ele mostrou sinais de ter o tipo de talento para merecer essa oportunidade, mas precisará ser mostrar consistente para agarrar essa chance. Também houve especulações ligando Tsunoda a uma futura mudança para a Aston Martin, porque a Honda fornecerá motores para eles a partir de 2026.

Daniel Ricciardo, AlphaTauri: Depois de fazer um retorno surpresa no meio da temporada, Ricciardo fez o suficiente para ganhar mais um ano no grid. Ele deixou claro que sua ambição final é substituir Sergio Perez na Red Bull, mas em seu retorno interrompido por lesão não mostrou velocidade suficiente para tornar essa perspectiva realista. O imensamente popular australiano pode precisar decidir se está satisfeito em continuar sua carreira longe da frente do grid depois de 2024.

Nico Hulkenberg, Haas: Depois de fazer um retorno impressionante ao grid após três anos sem pilotar, o alemão de 36 anos recebeu outro contrato de um ano. Suas excelentes atuações em classificação chamaram a atenção e, dada a idade em que Fernando Alonso ainda se destaca, ele ainda poderá permanecer no grid por um tempo. O seu principal objetivo será, sem dúvida, acabar com a série recorde de 203 corridas sem pódio.

Kevin Magnussen, Haas: Assim como seu companheiro de equipe, Magnussen recebeu mais um ano na Haas pelo chefe da equipe, Guenther Steiner. O dinamarquês já saiu da F1 uma vez e precisa de uma temporada boa para garantir que não saia novamente.

Alex Albon, Williams: Uma temporada forte fez com que o estoque do “piloto tailandês” nascido no Reino Unido aumentasse significativamente em 2023. A Williams parece ter sido o lugar perfeito para ele reconstruir sua carreira após um início desafiador no sistema Red Bull. Ele entra no segundo e último ano de seu contrato com a equipe, que pode precisar fazer mais progressos para conseguir convencê-lo a não buscar oportunidades potenciais mais acima no grid.

Logan Sargeant, Williams: Último piloto do grid a ter sua vaga para 2024 confirmada, Sargeant teve que suportar meses de especulação sobre seu futuro antes de receber mais um ano na F1. O americano tem muito a provar depois de uma campanha de estreia com muitos erros e ficará mais uma vez pressionado, se não houver sinais de progresso na primeira metade da campanha.

Valtteri Bottas, Sauber: O finlandês assinou um contrato de longo prazo quando saiu da Mercedes em 2022, que deve durar até o final de 2024 com opção de mais uma temporada. Não está claro se a opção pertence ao piloto ou à equipe. A Sauber, antiga Alfa Romeo, não conseguiu fornecer a Bottas um carro competitivo, enquanto o vencedor de 10 corridas talvez não tenha conseguido superar seu inexperiente companheiro de equipe mais facilmente.

Expirando no final de 2025

Lewis Hamilton, Mercedes: O atraso no acordo de extensão do contrato do heptacampeão mundial gerou muitas manchetes antes que um contrato de dois anos fosse finalmente fechado em agosto. A questão agora é se este será o contrato final do piloto de 39 anos na F1. Seu desejo por um oitavo título recorde é, sem dúvida, o que o mantém na categoria, mas as chances de uma mudança de grande sucesso para a Ferrari parecem ser menos prováveis do que nunca nesta fase de sua carreira.

George Russell, Mercedes: Anunciada junto com a extensão de Hamilton, a equipe optou por adicionar mais um ano ao contrato de Russell, o que leva os dois pilotos até o final de 2025. Um 2023 inconsistente deixou Russell precisando se restabelecer como herdeiro de Hamilton como piloto principal da equipe. Quer ele atinja ou não esse objetivo, não há dúvidas de que ele estará no grid por muitos anos.

Lando Norris, McLaren: O contrato que parecia durar para sempre quando Norris assinou uma extensão de três anos em 2022 está prestes a ser concluído. Nos primeiros estágios da temporada passada, parecia uma formalidade que o talentoso britânico deixasse a equipe quando ou antes do contrato expirar, mas o notável ressurgimento da McLaren complicou as coisas. Norris preferiria pilotar como segundo piloto ao lado de Max Verstappen na Red Bull ou ser o líder de uma equipe que agora está de volta à busca por vitórias? Em breve descobriremos.

Expirando no final de 2026

Oscar Piastri, McLaren: O início da vida do novato australiano na F1 foi tão impressionante que a McLaren procurou estender seu contrato antes do final de sua temporada de estreia. Ao vincular o jovem de 22 anos à equipe até 2026, existe um plano de seguro caso Lando Norris resolva sair. Caso o britânico permaneça, a McLaren poderá em breve ter a melhor dupla de pilotos do grid.

Expirando no final de 2028

Max Verstappen, Red Bull: A decisão da equipe em 2022 de amarrar Verstappen a um mega acordo parece ter sido inteligente. Eles têm o atual tricampeão garantido e só lhe pagariam mais se uma renegociação fosse necessária. Com Verstappen amando a vida na Red Bull, a única questão com a qual não precisamos nos preocupar por enquanto é se ele continuará além de 2028, dadas as suas preocupações com o cronograma cada vez maior do esporte.

Fonte: R7 – Automobilismo

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias