21.6 C
Distrito Federal
quinta-feira, junho 13, 2024

Como ver a chuva de meteoros Gemínidas, que deve atingir seu pico nesta quarta e quinta

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Uma das principais chuvas de meteoros do ano deve atingir seu pico nas noites desta quarta (13) e quinta-feira (14). O fenômeno Geminídas poderá ser visto de todas as partes do Brasil.

Não há exatamente uma região do país mais favorável para visualização, segundo Filipe Monteiro, astrônomo do Observatório Nacional, no Rio de Janeiro.

“Mas mais ao norte é mais privilegiado, principalmente o Hemisfério Norte em si, o Norte do Brasil, porque a constelação de Gêmeos vai estar mais tempo visível no céu.”

QUANDO DEVE OCORRER?

Todo ano, o fenômeno começa em novembro e se estende até dezembro, quando se intensifica.

O pico está previsto para ocorrer entre as noites desta quarta (13) e quinta-feira (14), sobretudo neste segundo dia.

COMO VER A CHUVA DE METEOROS?

A chuva de meteoros, que geralmente ficam com a cor amarela, pode ser vista de todo o país e a olho nu. Basta ter sorte de o céu estar limpo.

De acordo com o astrônomo Marçal Evangelista, do Observatório Nacional, as condições de visualização são favoráveis uma vez que a Lua estará apenas 1% cheia.

Lugares longe de luzes urbanas são mais adequados para a visualização. Passe um tempo no local -a Nasa estima ao menos meia hora- para se acostumar ao escuro.

Há mapas interativos online, como o Interactive Meteor Shower Sky Map, e aplicativos, como o Star Walk 2
(Google Play; Apple Store) o SkyView (Google Play; Apple Store) e o Sky Map (Google Play; Apple Store), que podem ajudar. Deve-se olhar para a constelação de Gêmeos.

“Quanto mais alta no céu, quanto maior a altura da constelação de Gêmeos no céu, melhor é a visibilidade dos meteoros”, diz Filipe Monteiro. “Isso vai acontecer entre 0 e 2 horas da manhã, quando a constelação de Gêmeos estará mais alta no céu possível.”

Segundo Monteiro, o mais importante é buscar uma região quase sem poluição visual. “O principal é ir para um lugar com pouca poluição luminosa, porque nas grandes cidades, nos centros urbanos, dificilmente o brilho dos postes, da iluminação pública irá permitir a contemplação dos meteoros”, diz o astrônomo.

O QUE É UM METEORO?

Meteoroides são partículas de poeira ou fragmentos de cometas ou asteroides. Quando um meteoroide entra na nossa atmosfera, um clarão é gerado e recebe o nome de meteoro.

Chamam-se meteoritos os meteoroides que se chocam contra a Terra por não terem se desintegrado na entrada na atmosfera.

Eles passam pelo céu a uma velocidade de 35 quilômetros por segundo.

QUAL A ORIGEM DO FENÔMENO GEMÍNIDAS?

A chuva de meteoros vem do asteroide 3200 Phaethon.
Segundo a Nasa, 3200 Phaethon leva cerca de 1,4 ano para orbitar o Sol e existe a possibilidade de que ele seja um “cometa morto” ou um novo tipo de objeto chamado “cometa rochoso”.

A descoberta do asteroide 3200 Phaethon, cujo diâmetro é de 5,1 quilômetros, ocorreu em 11 de outubro de 1983. De acordo com a agência espacial americana, o astrônomo Fred Whipple foi quem percebeu a relação do Phaethon com os meteoros.

“Gemínidas é porque os meteoros parecem emergir da constelação de Gêmeos”, diz Filipe Monteiro, do Observatório Nacional, no Rio de Janeiro.

Leia Também: A nova rede social da Meta, a Threads, chega à Europa nesta quinta-feira

Fonte: Notícias ao Minuto Brasil – Tech

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias