Brasil ultrapassa 5 milhões de doses bivalentes aplicadas na população; ainda não tomou? confira quem deve se vacinar
Marco Legal dos Games pode finalmente ser votado no Senado
Audiência Pública vai debater a regulamentação da lei que incentiva o esporte amador no DF
Caixa registra lucro de R$ 9,2 bilhões em 2022
No mês que homenageia as mulheres, o Centro Cultural Banco do Brasil Brasília recebe mostra de filmes produzidos exclusivamente por mulheres árabes

Varejistas poderão virar pontos de coleta dos Correios

Lojas poderão atuar associadas com a marca dos Correios

Lojas poderão atuar associadas com a marca dos Correios Fernando Frazão/Agência Brasil-18/09/2019

Empresas varejistas, como papelarias e supermercados, poderão se tornar pontos de coleta dos Correios e oferecer serviços de captação e retirada de encomendas. A estatal abriu um edital para credenciamento dos estabelecimentos interessados em prestar atendimento à população. O projeto-piloto vai começar nas regiões de Águas Claras e de Sobradinho, no Distrito Federal, e na cidade de São Paulo (SP). 

De acordo com a empresa, a ideia é ofertar uma remuneração adicional (o valor não foi divulgado) ao prestador de serviço e potencializar as vendas dos estabelecimentos com o aumento do fluxo de clientes e a associação com a marca dos Correios. Ao mesmo tempo, a estatal vai conseguir ampliar sua rede de antendimento e oferecer comodidade aos clientes sem adicional no custo e no prazo de entrega.

21 de outubro

A previsão é que as empresas sejam habilitadas para operar os serviços a partir de 21 de outubro, que é a data de início da primeira etapa do credenciamento. Mas os estabelecimentos só poderão captar de forma efetiva os envios feitos pelos clientes, que serão coletados e transportados pelos Correios, quando receberem o termo autorização emitido pelos Correios dentro do prazo de cinco dias úteis. 

No entanto, como se trata de um credenciamento aberto, o órgão informa que as empresas podem se manifestar a qualquer tempo durante a vigência do edital.  O certame ainda prevê sanções administrativas como multa, advertência e suspensão para aqueles que não cumprirem as regras dos contratos.

Fonte: R7 – Brasília

Compartilhe este conteúdo!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *