Fies: pré-selecionados devem enviar informações até esta sexta-feira
Pesquisa aponta redução de 404 mil trabalhadores no comércio em 2020
Pesquisa delineia possibilidades para um segundo turno no DF
Caso seja reeleito, Ibaneis pretende manter modelo do Iges-DF
Movimentação de cargas cresce 2,3% no trimestre no Porto de Santos

Perto do Fluminense, Cristiano, do Sheriff, fala ao L! sobre emoção de jogar a Champions: ‘Sonho realizado’

Lance

Lance Lance

Entrar no estádio e ouvir o tradicional hino da Champions League é o sonho de qualquer jogador de futebol. E um brasileiro realizou este momento na atual temporada, sendo um grande destaque por sua equipe. O lateral-esquerdo Cristiano, do Sheriff Tiraspol, foi um dos grandes nomes da equipe da Moldávia na fase de grupos.

Na segunda parte da entrevista exclusiva que concedeu ao LANCE!, o jogador de 28 anos afirmou que jogar na maior competição de clubes do planeta foi “um sonho realizado” e disse que se orgulha por ter feito história com a equipe da Moldávia.

– Foi um sonho realizado. Sempre quis disputar a competição, se fosse apenas a fase preliminar já seria muito gratificante, mas a gente foi avançando, as coisas foram acontecendo e conseguimos chegar na tão sonhada fase de grupos, o que já é um feito grandioso dentro das circunstâncias do nosso clube. É algo que a gente se orgulha e fruto que merecemos colher por todo esforço e dedicação – afirmou Cristiano.

+ Sheriff vai encarar o Braga na Europa League: clique aqui e veja a tabela

Esta foi a primeira vez que o Sheriff conseguiu chegar à fase de grupos da Champions League. Depois de passar por três fases eliminatórias antes de chegar aos grupos, a equipe da Transnístria surpreendeu e venceu as duas primeiras partidas, contra Shakhtar Donetsk e o poderoso Real Madrid, em pleno Santiago Bernabéu, casa do time merengue. A Inter de Milão completou o grupo. Clique aqui e saiba um pouco mais da história do clube.

– A gente já sabia que nosso caminho na fase de grupos seria muito difícil, independente das equipes que iríamos enfrentar, então eu particularmente gostei quando soube que seria Real e Inter. Queria ter a chance de jogar grandes jogos, de viver essa experiência de estar numa Champions League no auge, com tudo o que ela proporciona, então acho que acabou sendo tudo perfeito – disse o ala, que completou:

– A gente já começou a viver esse jogo (Real Madrid) desde a hora do sorteio. Quando pisamos no Bernabéu para fazer o treino de apronto foi onde que a ficha caiu sobre tudo o que estava prestes a acontecer. No jogo em si acaba que a gente não pensa muito, a gente só joga e busca fazer o melhor. Fui presenteado por Deus com mais uma assistência, boa atuação e vitória, então foi um dia inesquecível, um dos mais marcantes da minha carreira até aqui. Esse jogo me abriu muitas portas, fez as pessoas enxergarem o bom trabalho que eu vinha realizando no Sheriff, então foi uma experiência mágica, que acredito que deixou o nosso nome marcado de alguma forma dentro da competição.

Cristiano está perto de acertar com o Fluminense para a temporada 2022. Recentemente, na primeira parte da entrevista que concedeu ao L! (clique aqui para relembrar), o brasileiro afirmou que “seria sensacional” atuar na equipe carioca. Passando férias no Brasil, ele afirmou que deixou esta questão com os empresários.

– O Rômulo e o Vinícius Pacheco (agentes do atleta) me falaram sobre essa possibilidade, além de outras coisas que surgiram. O Fluminense é um clube grandioso que me daria totais condições de seguir trilhando um caminho de evolução na minha carreira, seria sensacional poder defender o clube caso aconteça, então vamos aguardar o desfecho dessa situação. Nesse momento estou de férias no Brasil, curtindo um pouco da minha família e deixando essa questão do meu futuro mais para os meus empresários resolverem.

+ Chelsea vai poupar o time no Mundial? Veja quem são os reservas dos Blues

VEJA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA

Contexto político da Moldávia: “Para a gente não muda muito em relação ao nosso trabalho. Essa questão política e histórica do país acaba ficando um pouco mais para o lado de fora das quatro linhas. Em relação ao extra campo, a Moldávia é um ótimo lugar para se morar, com muitos lugares bonitos para se visitar, então tem sido uma experiência muito boa.”

Expectativas para o Sheriff no restante da temporada: “Nosso grande objetivo agora passou a ser a Liga Europa. Estamos na liderança do Campeonato Moldavo, que agora deu uma parada, então voltaremos a jogar apenas em fevereiro e já pela Liga Europa contra o Braga. Chegamos na competição respaldados pelo bom desempenho que tivemos na Champions, mas sabemos que agora é outra situação e esperamos surpreender novamente.”

Interesse do Atlético de Madrid: “A gente sabe que o mundo todo acompanhou essas partidas contra o Real e a Inter e o fato de eu ter ido bem foi algo que abriu muitas portas para mim. Vi que meu nome foi especulado por alguns clubes através da imprensa, fico honrado e grato, mas sigo focado apenas em seguir fazendo o meu trabalho. Meus empresários, que são os ex-jogadores Rômulo Noronha e Vinícius Pacheco, estão cuidando muito bem da minha carreira, e tenho certeza que se chegar algo concreto eles irão analisar da melhor forma possível e decidir o melhor para mim.”

Objetivos para o futuro: “O meu grande sonho na carreira é algum dia poder defender a Seleção Brasileira. Acho que esse é o objetivo maior de todo jogador que pensa alto e comigo não é diferente. Graças a Deus os meus caminhos me levaram até esse momento, onde hoje eu tenho um reconhecimento pelo meu trabalho, visibilidade, então espero que isso me proporcione vôos ainda mais altos para que tudo aconteça com naturalidade.”

* Estagiário, sob supervisão de Aigor Ojêda.

Fonte: R7 – Esportes

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Últimas Notícias:

vacina