Economia Vendas do comércio crescem 0,4% de setembro para outubro, diz IBGE
Sonho de Copa: filha usa camisa autografada do Brasil pentacampeão em 2002 para ajudar a mãe se reerguer
POPHAUS: O MAIOR PARQUE DE INFLÁVEIS DA AMÉRICA LATINA CHEGA A BRASÍLIA
Safra de grãos 2022/23 é estimada em 312,2 milhões de toneladas
Atleta patrocinado por empresa de Brasília compete hoje (8) na 4ª edição do Desafio Delta do Parnaíba/Ultra

Justiça nega novamente pedido de prisão à William Bonner feito por advogado

Wilson Koressawa entrou com embargos contra a decisão que rejeitou o pedido de prisão do jornalista

Nesta sexta-feira, dia 28, o Juizado Especial Criminal de Taguatinga negou um recurso contra a decisão que rejeitava o pedido de prisão de William Bonner. O advogado Wilson Koressawa foi quem solicitou os embargos, alegando que a juíza que contestou a petição inicial não determinou a instauração de inquérito policial para a investigação e que ela teria agido já supondo que o jornalista era inocente.

Koressawa ingressou com um mandado de segurança cível contra Bonner porque o apresentador do Jornal Nacional incentiva a vacinação contra a Covid-19. De acordo com ele, William comete crimes como indução de pessoas ao suicídio, causar de epidemia e envenenar água potável, substâncias alimentícias e medicinais destinadas ao consumo. 

Em 16 de janeiro, no entanto, a juíza Gláucia Falsarella Pereira Foley negou o pedido do advogado por se apoiar apenas em teorias conspiratórias, tornando seu discurso apenas uma panfletagem política. 

O juiz Felipe da Costa Fonseca Gomes encerrou o caso nesta sexta-feira e rejeitou os embargos de declaração de Wilson, além de esclarecer que não foi observada contradição, obscuridade, omissão ou erro material na decisão de sua colega. 

Fonte: R7 – Pop

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *