21.6 C
Distrito Federal
sábado, abril 20, 2024

Doação de sangue 2024. Todo doador é sangue bom.

Café de SP bate recorde e é vendido por R$ 1.410/kg

Um lote de café cultivado pela Orfeu em São Sebastião da Grama (a cerca de 250 km de São Paulo) bateu um recorde e foi vendido por US$ 130,30/lb-peso, ou R$ 84,5 mil por saca de 60 kg, o que corresponde a um valor de R$ 1.410 por quilo de café.

Como o lote era composto por três sacas, a venda rendeu um total de R$ 253,5 mil (US$ 51.706,95).

Trata-se do maior valor já pago na história por um café natural brasileiro, superando o recorde anterior (US$ 90,20/ lb-peso), registrado em 2017.

Esse é o valor do grão verde, que foi adquirido pela empresa japonesa Sarutahiko Coffee, que vai torrar e comercializar o café no Japão.

Parte deste café, contudo, foi mantido no Brasil. Procurada pelo Café na Prensa, a Orfeu disse que o café deve ser ofertado ao consumidor ainda no primeiro semestre de 2024. A empresa, contudo, ainda não informou detalhes, como o preço pelo qual ele será vendido.

O café, cultivado na Fazenda Rainha, foi comercializado durante o leilão realizado na semana passada pela edição brasileira do Cup of Excellence —maior concurso de qualidade do mundo. Na ocasião, foram ofertados os 30 melhores lotes do campeonato, considerado o Oscar dos cafés.

POR QUE É TÃO CARO?

Esse lote recordista foi o campeão do Cup of Excellence Brasil na categoria “Via Seca”, que se destina aos grãos naturais (colhidos e secos com casca).

Ele é da valorizada variedade geisha (ou gesha), tipo de café arábica que surgiu no vilarejo de Geisha, na Etiópia –não tem, portanto, nenhuma relação com as gueixas da cultura japonesa.

Foi no Panamá, porém, que esta variedade de fato encontrou solo fértil e alcançou uma qualidade reconhecida mundialmente. Recentemente, ela foi introduzida no Brasil.

Geralmente, esse tipo de café produz uma bebida muito aromática, com notas florais e acidez balanceada —atributos muito valorizados no mercado de cafés especiais.

É também da variedade geisha o recorde de café mais caro do mundo. Ele foi estabelecido em um leilão realizado em setembro de 2022, quando um lote do produtor panamenho Lamastus Family Estates foi arrematado por impressionantes US$ 6.034 (aproximadamente R$ 30 mil) por libra –ou US$ 13.302 (cerca de R$ 65 mil) por quilo.

OUTROS CAFÉS VENDIDOS POR ATÉ R$ 40,7 MIL/SACA

O segundo maior lance do leilão do Cup of Excellence Brasil 2023 foi dado ao campeão da categoria “Via Úmida” (cereja descascado, despolpado ou desmucilado), produzido na Fazenda Rio Verde (Ipanema Agrícola), em Conceição do Rio Verde (MG). Esse café foi adquirido pelo Grupo Cafeza, do Brasil, por R$ 40,7 mil/saca (US$ 62,70 lb-peso), o que rendeu um total de R$ 101,6 mil (US$ 20.734,26) por todo lote.

O terceiro maior lance foi registrado ao campeão da inédita categoria “Experimental” (cafés fermentados). O produto, também cultivado na Fazenda Rainha (Orfeu Cafés), foi adquirido pelo equivalente a R$ 32,7 mil por saca pela empresa Decameron Coffee, da China, o que proporcionou um total de R$ 81,9 mil pelo lote.

Ao final do leilão, os 30 lotes vencedores do Cup of Excellence Brasil 2023 foram adquiridos por empresas da Alemanha, Arábia Saudita, Austrália, Brasil, Bulgária, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Japão e Noruega.

Acompanhe o Café na Prensa também pelo Instagram @davidmclucena e pelo Twitter @davidlucena

Qual assunto você gostaria de ver aqui no blog? Envie sugestões para [email protected]

Fonte: Folha de S.Paulo – Gastronomia

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias