Inflação para famílias de renda mais baixa cai 0,60%
IPCA tem deflação de 0,68% em julho, menor taxa da série histórica
Anvisa proíbe uso do fungicida carbendazim em produtos agrotóxicos
Caminhoneiros recebem auxílio com parcela dobrada
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas

Abel já rendeu R$ 430 milhões ao Palmeiras. E analisará propostas para voltar à Europa. ‘Será profissional’

Abel Ferreira começará a analisar com cuidado propostas para voltar à Europa. Será profissional

Abel Ferreira começará a analisar com cuidado propostas para voltar à Europa. Será profissional Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

Abel Ferreira suportou calado a frustração.

Em vez de expor a sua dor por chegar duas vezes ao Mundial de Clubes, e fracassar, fez questão de mostrar orgulho pelos jogadores, que se entregaram de corpo e alma à estratégia definida pelo português.

Ele não teve saída a não ser violentar Dudu e, principalmente Rony, como atacantes mais avançados, se revezando como se fosses definidores, artilheiros, jogadores acostumados a serem referência, mais à frente. Não são. Ambos têm ótimo potencial para atacar pelos lados do campo.

Muito bem informado sobre o clube, Abel sabe que o orçamento do Palmeiras em 2022, aprovado no dia 13 de dezembro de 2021, prevê a arrecadação de cerca de R$ 625 milhões.

Para ter um ótimo artilheiro, homem de referência, com capacidade de jogar de costas para o gol, cabecear, segurar dois zagueiros, abrir espaço para os meias, atacantes do lado de campo entrando pela diagonal e mesmo volantes com chutes fortes e precisos, o Palmeiras gastaria cerca de R$ 50 milhões. Isso para o futebol brasileiro.

O Palmeiras já teve coragem de apostar R$ 77 milhões em Borja. Jogador contratado sem verificação detalhada de sua carreira.

Abel pede um artilheiro importante desde a conquista da Libertadores de 2020, disputada em janeiro de 2022. 

Cobrou algumas vezes, mas teve de se calar, para não tumultuar o ambiente. Os dirigentes alegaram a dificuldade em buscar esse sonhado jogador. E alegavam que o elenco era muito bom, o melhor do Brasil.

Abel foi o mais profissional possível.

Mas tem sangue nas veias, é inteligente, e segue as orientações do seu agente Hugo Cajuda. São os dois que definem o futuro do treinador.

Abel Ferreira saiu de Portugal, do Braga, em 2019. Queria experiência e títulos. Conseguiu

Abel Ferreira saiu de Portugal, do Braga, em 2019. Queria experiência e títulos. Conseguiu Champions

Um levantamento detalhado, feito pelo diário argentino Olé, deixou Abel e Cajuda mais à vontade para pensarem no futuro, a partir do meio do ano.

Sob o comando do treinador, o Palmeiras já conseguiu arrecadar cerca de R$ 430 milhões nas competições que disputou. Dinheiro que não foi voltado ao time.

E mais, a previsão orçamentária deste ano prevê R$ 133 milhões em vendas de jogadores.  Ou seja, o time será enfraquecido.

Daqui cinco dias, o Palmeiras começa a disputar mais um título. A Recopa Sul-Americana, com o Athletico Paranaense. Mais dinheiro para o clube, graças ao time tricampeão da Libertadores.

Outra vez sem um grande atacante como referência, como insiste o técnico.

Ele já explicou mais de dez vezes para o executivo Anderson Barros da necessidade desse atleta. Barros passou, primeiro para o ex-presidente Mauricio Galiotte, que autorizou sondagens. Mas elas não se confirmaram. Mesma estratégia de Leila Pereira. 

Abel ouviu que os nomes indicados eram caros demais. Borré, ex-River Plate, é o jogador que o português mais desejava. Taty Castallanos, do New York City, também. Yuri Alberto, do Internacional e Alario, do Bayern Leverkusen seriam ótimas opções.

Foram negociações frustradas atrás de negociões frustradas.

O técnico teve de entender o contexto. Ele que se virasse com a base ou com jogador ‘barato’ como Rafael Navarro. No Mundial de Clubes, contra o Chelsea, ao entrar no lugar de Dudu, o ex-artilheiro do Botafogo na Série B mostrou o quanto precisa evoluir.

Abel Ferreira teve um aumento esse ano. Sem prorrogação de contrato, que segue terminando em 2022. 

Mas o treinador está longe de estar satisfeito, vibrando de felicidade. Ele sabe que o Palmeiras está sendo absolutamente profissional.

E também será.

A sondagem do Benfica para que assuma o clube a partir de julho vazou no jornal de Lisboa, o Record. Abel Ferreira se tornou um nome ‘pesado’ no seu país pelas duas conquista de Libertadores da América.

A multa do técnico para deixar o Palmeiras é de 2,5 milhões de euros, cerca de R$ 14 milhões.

Se houver propostas de gigantes europeus, Abel será profissional. As analisará.

Ele já está desde outubro de 2020.

Seu trabalho rendeu R$ 430 milhões.

Duas Libertadores, uma Copa do Brasil.

Vice Mundial, vice da Recopa Sul-Americana, da Super Copa do Brasil, do Campeonato Paulista.

E segue implorando um jogador fundamental para seu trabalho.

Há um ano.

Deixa claro que está cansado de esperar.

A prioridade de 2022 é seguir no Palmeiras.

Mas, pela primeira vez, propostas para sair serão analisadas “de verdade”.

A evolução que precisava no Palmeiras, já conseguiu…

Fonte: R7 – Esportes

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.