20.6 C
Distrito Federal
sábado, julho 20, 2024

Jeremy Clarkson aposta em Adrian Newey

Martin Brundle conversa com Jeremy Clarkson – Bahrain 2024

De uma maneira tão descaradamente entusiasmada que não foi necessário olhar duas vezes para o orador, o famoso ex-apresentador do Top Gear Jeremy Clarkson assumiu a liderança na conversa com Martin Brundle no grid do GP do Bahrain, antes da corrida de abertura deste campeonato. Da mesma forma, em sua maneira franca de sempre, Clarkson como de costume acertou em cheio com sua avaliação inicial da campanha de 2024.

“Passei o dia todo olhando para os tempos de volta – é o quão chato eu sou – do ano passado até este ano”, disse Clarkson. “E estou me perguntando: o que todos eles fizeram durante o inverno?

“As lacunas em geral são as mesmas. A McLaren ficou muito melhor, muito mais próxima de Max. Lewis é uma anomalia. É estranho passar de um ano para o outro e tão pouco ter mudado.”

Ele tem razão. Max Verstappen venceu o GP do Bahrain do ano passado com facilidade, 11 segundos à frente de seu companheiro de equipe na Red Bull, Sergio Perez. Este ano, independentemente da catástrofe que envolveu o chefe da equipe, Christian Horner, Verstappen foi ainda mais dominante, venceu mais fácil ainda com uma vantagem de 22 segundos novamente à frente de Perez. Desnecessário dizer que o holandês também garantiu um ponto de bônus pela volta mais rápida.

Tudo isso torna a coisa um pouco menos apetitosa tanto para os puristas da Fórmula 1 e menos ainda para os observadores casuais ou mais novos do esporte. Não importa quem você apoie, o espetáculo é mais cativante quando há disputas no pelotão. Quando o pole Verstappen resistiu a um pequeno desafio de Charles Leclerc pela liderança na curva um, guiando seu RB20 na linha interna e para longe, o jogo acabou. Todas as batalhas doravante aconteceram atrás dele.

As últimas 15 voltas foram fracas, já que não houve disputas dignas de nota, e ainda mais com a equipe RB mandando Tsunoda ceder a posição para Ricciardo sem sentido algum, uma vez que eles disputavam o P13. Comicamente, você poderia argumentar que o trecho mais divertido de carros quase colidindo ocorreu após a corrida, quando um furioso Yuki Tsunoda “bombardeou” seu companheiro de equipe Daniel Ricciardo em frustração depois a “ordem de equipe” ridícula da RB.

Um problema que o esporte não consegue mais ocultar. Não se engane: muitos fãs de esportes, especialmente os mais novos, desligam a TV imediatamente quando o vencedor se torna previsível e incontestável. Nem mesmo a Netflix com sua série Drive to Survive podem escapar da ruidosa desgraça da inevitabilidade. A temporada deste ano começou com uma queda de audiência em relação a 2023; uma temporada em que a Red Bull venceu todas as corridas, exceto uma. A Band teve média de 1,5 pontos de audiência com pico de 2.

A causa deste início de temporada tão previsível é, obviamente, dupla. Você tem o Red Bull, o novo visual do RB20 recoreografado em um formato que levantou as sobrancelhas. “Parece um Mercedes com sidepod pequeno?!” vieram as risada de intriga no pit lane. A Red Bull levou longe demais suas ambições de design? Não deveriam ter mantido tudo simples e seguro, dado o seu estrondoso sucesso no ano passado? Eles realmente entenderam certo?

Clarkson também estava certo nisso. Questionado sobre quem estava apostando seu dinheiro no Bahrain, o anfitrião – agora da Amazon – sorriu já em resignação com o que estava por vir. Ele respondeu: “Adrian Newey”.

O mago do design da Red Bull está dominando esta fase de regulamento de efeito solo quase com perfeição. Desde a dobradinha da Red Bull em Ímola em abril de 2022, a Red Bull venceu 36 das 40 corridas – uma taxa de sucesso de 90%. A genialidade de Newey – e de seus engenheiros, a quem ele será o primeiro a parabenizar – fez da Red Bull não apenas a equipe mais dominante da F1 nos 74 anos de história da competição, mas também a equipe líder no esporte profissional de primeiro nível.

Então é isso: um obstáculo gigantesco a superar. Mas a esperança este ano era que o obstáculo para Ferrari, McLaren e Mercedes diminuísse. Depois de dois anos de provações e tribulações, erros e percalços, certamente algum deles acertou? No entanto, as duas semanas no Bahrain sugerem que o défice apenas aumentou, por enquanto.

Fonte: R7 – Automobilismo

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias