22.6 C
Distrito Federal
sexta-feira, julho 12, 2024

Imóveis que podem ser financiados usando o Programa Minha Casa Minha Vida

Imóveis que podem ser financiados usando o Programa Minha Casa Minha Vida As novas regras do Minha Casa, Minha Vida que aumentam para R$ 350 mil o limite para financiar um imóvel na Faixa 3 do programa devem impulsionar em 76,3% a procura pela realização do sonho da casa própria na cidade de São Paulo (SP), mostram estimativas do DataZAP+.

Com as mudanças, a Faixa 3 do programa habitacional passa a beneficiar famílias com renda mensal de até R$ 8.000. O grupo pode usufruir de taxas de juros abaixo das praticadas no mercado, entre 7,16% e 7,66% ao ano, e de um prazo de 35 anos para o pagamento.

Para compreender a quantidade de famílias interessadas em participar do programa habitacional, o DataZAP+ cruzou os dados da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

“Os resultados indicam uma demanda média anual estimada de 1.618 financiamentos para imóveis com valores entre R$ 180 mil e R$ 264 mil. Isso significa que apenas uma fração das famílias elegíveis estaria interessada em financiar um imóvel pelo programa em 2023”, afirma Pedro Tenório, economista do DataZAP+.

A projeção leva também em conta que a capital paulista tem mais de 2,5 milhões de domicílios disponíveis com valores mínimos de R$ 180 mil. Há ainda a avaliação dos imóveis transacionados entre setembro de 2019 e setembro de 2021, com preços que se enquadram nas faixas de valor analisadas.

“A partir dos resultados obtidos, a expectativa é que o aumento do valor máximo do imóvel na Faixa 3 do Minha Casa, Minha Vida impulsione o mercado imobiliário em São Paulo e proporcione a realização do sonho da casa própria a um número maior de famílias”, destaca Tenório.

Novas condições

A Caixa começou na última sexta-feira (7) as contratações com as novas condições aprovadas para financiamento imobiliário pelo Minha Casa, Minha Vida com recursos do FGTS para habitação popular.

Nessa nova etapa, famílias com renda de até R$ 2.000 podem financiar com taxa de juros nominais a partir de 4% ao ano pela Faixa 1 do Programa. Além disso, famílias da Faixa 3, com renda de R$ 4.400,01 até R$ 8.000, podem financiar imóveis de até R$ 350 mil. Antes o valor máximo era de R$ 264 mil.

O subsídio para complementação da compra do imóvel pelo programa também aumentou. O valor máximo, que antes chegava a até R$ 47,5 mil, agora é de até R$ 55 mil. O benefício reduz o valor da entrada para famílias com renda de até R$ 4.400.

Além da diminuição das taxas, a Faixa 1 do programa teve o limite de renda ampliado de até R$ 2.400 para até R$ 2.640, permitindo que mais pessoas possam ter acesso aos financiamentos e aos descontos com recursos do FGTS.

Para famílias das Faixas 1 e 2, com renda de até R$ 4.400, o limite do valor do imóvel passa a variar entre R$ 190 mil e R$ 264 mil, a depender da localidade do imóvel.

Dentro das novas condições, está a redução em 0,25 ponto percentual das taxas de juros nominais oferecidas a famílias com renda de até R$ 2.000. Nas regiões Norte e Nordeste, passou de 4,25% ao ano para a partir de 4% ao ano e, nas demais regiões, de 4,50% para 4,25% ao ano.

Simulação

Os cllientes podem fazer a simulação do financiamento imobiliário no aplicativo Caixa Habitação, disponível gratuitamente para os sistemas operacionais Android e iOS, e no site do banco.

É possível conhecer as linhas de financiamento habitacional, fazer simulações sobre a melhor opção e obter informações sobre comparativo entre taxas. Fonte R7

Fonte: R7 – Economia

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias