25.6 C
Distrito Federal
quarta-feira, junho 19, 2024

DF registra dois casos suspeitos de leptospirose na primeira semana do ano; veja cuidados – Notícias

O Distrito Federal registrou, apenas na primeira semana do ano, dois casos suspeitos de leptospirose. Os dados são da Secretaria de Saúde e alertam para os riscos das chuvas e enchentes recentes que atingiram a capital do país. Ano passado, uma pessoa morreu pela doença no DF e 111 casos suspeitos foram registrados, sendo 75 descartados nas investigações, nove confirmados e seis ainda em análise.

Depois das chuvas que afetaram a Vila Cauhy, no Núcleo Bandeirante, com transbordamento do córrego Riacho Fundo e mais de 60 pessoas desabrigadas, a Secretaria de Saúde emitiu um alerta epidemiológico na região e em outros pontos mais afetados da capital.

Equipes da pasta monitoram locais com possíveis vetores da doença, e o Serviço de Limpeza Urbana retira entulhos e lixos levados pela chuva. No entanto, uma série de cuidados é necessária para evitar a contaminação.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Segundo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, água e lama de enchentes são a segunda maior causa de contaminação pela leptospirose em todo o país. Em primeiro lugar estão casos de contaminação em locais com presença de roedores, seguido de regiões com criação de animais e próximos a rios, lagoas e córregos.

Veja cuidados:

• Evite contato prolongado com áreas alagadas, lama e esgoto;
• higienize-se o mais rápido o possível com água potável e sabão após contato com água de enchentes;
• procure locais protegidos para evitar a exposição a lama e água;
• não consuma alimentos que entraram em contato com a água, mesmo que estejam embalados ou enlatados.

No caso da leptospirose, os principais sintomas são febre, dor de cabeça e dor no corpo, principalmente na região lombar e panturrilhas. Casos mais graves da doença podem causar alterações respiratórias e urinárias, sangramentos, hipotensão, vômitos e arritmias cardíacas.

Em caso de suspeita, a Secretaria de Saúde orienta que o paciente busque o atendimento médico e informe se teve contato com possíveis locais de contaminação.

Outros riscos

As enchentes também são um risco para as doenças diarreicas, verminoses e febre tifoide, por exemplo. As infecções podem ser adquiridas por contaminação da água e dos alimentos, por isso eles devem ser descartados após entrar em contato com água de enchentes.

Fonte: R7 – Brasília

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias