17.6 C
Distrito Federal
segunda-feira, junho 24, 2024

Cientistas descobrem que ESTA bebida pode retardar o envelhecimento

O envelhecimento é uma preocupação comum entre as pessoas, pois está associado a uma série de mudanças físicas, emocionais e cognitivas que podem afetar a qualidade de vida.

Desde os tempos antigos, a busca pela longevidade tem sido um objetivo humano fundamental, levando a uma variedade de práticas e descobertas em busca da fonte da juventude.

Veja também

Nos dias de hoje, o interesse por meios de promover a longevidade está mais presente do que nunca.

As pessoas estão cada vez mais conscientes dos cuidados com a saúde, da importância da atividade física regular, da alimentação equilibrada e de hábitos de vida saudáveis para aumentar suas chances de envelhecer de forma saudável e ativa.

Além disso, surgem constantemente novas descobertas e produtos que prometem retardar os efeitos do envelhecimento e prolongar a vida.

Entre esses, alguns estudos sugerem que certos alimentos e bebidas podem ter propriedades que contribuem para uma vida mais longa e saudável.

Bebida se destaca em pesquisa sobre longevidade

Um estudo recente, conduzido por pesquisadores da Universidade de Sichuan, na China, e publicado na renomada revista científica The Lancet Regional Health — Western Pacific, lançou luz sobre os potenciais benefícios do consumo regular de chá-verde para a saúde e o envelhecimento.

Chá-verde pode retardar o envelhecimento – Imagem: Shutterstock/Reprodução

A pesquisa, que analisou dados de quase 14 mil participantes com idades entre 30 e 79 anos, explorou a relação entre o consumo de chá-verde e o envelhecimento biológico.

Os participantes foram acompanhados por um período de dois a quatro anos, durante os quais foram avaliados quanto à quantidade de chá consumida diariamente e os biomarcadores indicativos de envelhecimento.

Os resultados revelaram uma associação clara: indivíduos que mantinham o hábito de consumir chá-verde regularmente demonstraram um processo de envelhecimento biológico mais lento, especialmente aqueles que consumiam quantidades moderadas, em torno de três xícaras por dia, equivalente a 6 a 8 gramas de folhas.

O chá-verde, rico em compostos vegetais conhecidos como polifenóis, tem despertado interesse devido aos seus potenciais benefícios à saúde.

Estudos anteriores em animais sugeriram que esses polifenóis podem prolongar a vida de organismos como vermes, moscas e ratos.

Além disso, pesquisas em humanos associaram o consumo regular de chá a um menor risco de várias doenças relacionadas à idade, como problemas cardíacos, diabetes, demência e câncer.

Embora a correlação entre o consumo de chá e o envelhecimento mais lento não prove uma relação causal direta, os pesquisadores destacam os benefícios potenciais dos polifenóis e antioxidantes presentes no chá.

Esses compostos podem ajudar a reduzir a inflamação, neutralizar subprodutos tóxicos das reações celulares e estimular a renovação celular.

Além disso, os polifenóis podem desempenhar um papel importante na saúde do microbioma intestinal, afetando o metabolismo, a imunidade e a função cognitiva.

Por um lado, mais pesquisas são necessárias para identificar as moléculas específicas responsáveis por esses efeitos antienvelhecimento do chá-verde.

Por outro, os resultados deste estudo fornecem evidências convincentes de que o chá pode ser uma estratégia dietética promissora para retardar o envelhecimento e reduzir o risco de doenças associadas à idade.

Os autores ressaltam que essas descobertas têm o potencial de orientar o desenvolvimento de intervenções nutricionais direcionadas ao combate ao envelhecimento e de políticas de promoção de um envelhecimento saudável.

Fonte: R7 – Tecnologia

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias