Inflação para famílias de renda mais baixa cai 0,60%
IPCA tem deflação de 0,68% em julho, menor taxa da série histórica
Anvisa proíbe uso do fungicida carbendazim em produtos agrotóxicos
Caminhoneiros recebem auxílio com parcela dobrada
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas

Senado quer ouvir chanceler sobre falas de Bolsonaro a embaixadores

Ministro Carlos França durante reunião com embaixadores

Ministro Carlos França durante reunião com embaixadores Clauber Cleber Caetano/PR – 18.7.2022

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado foi acionada para que o ministro das Relações Exteriores, Carlos França, seja convocado para prestar esclarecimentos sobre as acusações contra o sistema eleitoral feitas pelo presidente Jair Bolsonaro durante um encontro com embaixadores, na semana passada.

Na reunião, o chefe do Executivo lançou dúvidas sobre o funcionamento das urnas eletrônicas, sem apresentar provas, e reclamou da atuação de ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Supremo Tribunal Federal (STF). Além disso, Bolsonaro defendeu a participação das Forças Armadas no processo eleitoral deste ano.

O requerimento que cobra explicações de França considera que as falas de Bolsonaro representam um risco ao país. “Nossa Carta Cidadã prevê como princípio fundamental da República Federativa do Brasil o pluralismo político que, em sentido amplo, reconhece a diversidade de ideias políticas. Atacar as urnas eletrônicas significa atacar todos os princípios e instrumentos que sustentam a democracia brasileira”, diz o documento.

Leia mais: Bolsonaro volta a defender contagem paralela de votos por militares

França participou do encontro de Bolsonaro com os embaixadores. O Senado quer ouvir as explicações dele “tendo em vista que o Ministério das Relações Exteriores tem como áreas de competência a assistência direta e imediata ao presidente da República nas relações com Estados estrangeiros e com organizações internacionais”.

O pedido para convocação do chanceler deve ser analisado em agosto. Caso o requerimento seja aprovado, França será obrigado a comparecer ao colegiado e falar com os senadores, pois a convocação tem caráter coercitivo.

Fonte: R7 – Brasil

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.