25.6 C
Distrito Federal
quarta-feira, junho 19, 2024

‘Se todo mundo fizer, os criminosos não vão roubar mais’, diz Capelli sobre programa Celular Seguro

O convidado do JR Entrevista que vai ao ar às 19h45 desta quinta-feira (4) é o ministro em exercício da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Capelli. Ao jornalista Clébio Cavagnolle, o ministro disse que os roubos de celulares deixarão de ser atrativos para bandidos porque, além de bloquear aplicativos bancários, entre outros, o sistema vai inutilizar o aparelho. “Quanto mais gente no projeto, mais a gente protege todo mundo, desestimula esse tipo de delito e desestimula também a receptação.  Sem mercado, sem conseguir vender o aparelho e sem ter quem compre, os ladrões, os que pensam em cometer esse tipo de crime vão deixar de cometer. Então é um projeto que protege as pessoas protege do roubo do aparelho”, afirmou.

Capelli comentou também que tem gente que diz que esse é um projeto para o governo monitorar a vida das pessoas. “Gente, sinceramente, não é possível que alguém acredite nisso. […] As informações que a pessoa coloca são informações básicas: o celular e o CPF. Achar que o governo vai monitorar. Então isso é fake news, é mentira, não caia nisso,” alertou o ministro.

Sobre a redução de 82% de novos registros de armas em 2023, Capelli afirmou que a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de assinar um decreto no dia primeiro de janeiro de 2023 acabou com o “liberou geral” de armas no Brasil. “Veja, por que uma pessoa normal, uma pessoa que tem a sua família, quer ter um fuzil em casa? […] Essa medida se provou correta porque todos os índices relacionados à segurança pública, tiveram redução, então caiu o número de homicídios, caiu o número de feminicídios, caiu o número de latrocínios, roubo seguido de morte, caiu o número de roubo de cargas, o número de roubo de carros… A gente prova que menos armas é menos violência, menos armas é menos morte,” enumerou.

Integração das forças de segurança no Brasil

Para Capelli, o caminho da segurança pública no país é a integração entre as forças policiais. “Não há outra saída para segurança pública no Brasil que não seja a integração que começa desde a guarda municipal, passa pela polícia militar, pela polícia civil, pelas polícias técnicas científicas, cheguem na Polícia Federal, na Polícia Rodoviária Federal, nas polícias penais também”, afirmou. “Então, o segredo da Integração é conquista, é cooperação, veja que passamos o ano de 2023 inteiro reunindo com os secretários de segurança dos estados, com os delegados gerais da Polícia Civil, com os comandantes das polícias militares,” acrescentou. 

O programa também está disponível na Record News, no R7, nas redes sociais e no PlayPlus.

Fonte: R7 – Política

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Pesquisar

Últimas Notícias

Categorias