Estudo mostra descumprimento da Lei de Cotas em empresas paulistas
Anvisa autoriza estudo para nova vacina contra a covid-19
Balança comercial registra superávit de US$ 3,99 bi em setembro
Câmara dos Deputados terá quatro parlamentares indígenas
Pfizer apresenta pedido de vacina mais forte contra variante Ômicron

Renan Bressan comemora gol marcado contra seu time de infância

Lance

Lance Lance

Mais uma vez decisivo para o CRB na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, o meia Renan Bressan deixou o banco de reservas para, com um golaço, garantir o empate em 1 a 1 diante do Vasco. Mas não foi um simples gol.

>Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS

Além de ter garantido mais um ponto na luta da equipe alagoana pelo acesso à Série A, foi um gol contra seu time de infância. Aliás, a equipe carioca é também o clube de seus familiares e dos seus amigos que residem em Tubarão, cidade do interior de Santa Catarina distante 140 quilômetros de Florianópolis.

– Foi um gosto especial porque o Vasco era meu clube de infância. Minha família toda é vascaína. Não ficaram muito contentes comigo não e até brincaram antes do jogo para eu não fazer gol, mas aconteceu. Teve sim um gosto especial por isso e por ser um clube gigante, meu time de infância e de praticamente toda a minha família – admitiu Bressan, que comentou ainda sobre as ligações e mensagens que recebeu após o jogo:

– Meus amigos de Tubarão que torcem para o Vasco me mandaram mensagens dando parabéns e ao mesmo tempo me xingando. Teve um gosto diferente para mim, o mesmo que teve marcar contra o Brasil (pela seleção da Bielorússia). Então, não tem problema nenhum. O Vasco era meu time de infância, hoje defendo o CRB, mas tive que conseguir uma camisa para o meu pai, que é vascaíno. Claro que estava torcendo para mim, mas pediu uma camisa.

Renan Bressan chegou ao seu terceiro gol anotado pelo CRB nesta Série B do Campeonato Brasileiro, mas admitiu a atuação abaixo da média dele e da equipe no duelo contra o Vasco, no Rei Pelé. No entanto, o jogador elogiou a luta do time que lutou até o final para garantir mais um ponto na competição nacional.

– O diferencial do time, mesmo não fazendo um grande jogo tecnicamente, foi se manter bem postado taticamente e bem postado o jogo. Mantivemos nossa postura. Erramos bastante, mas consertamos em seguida. Valeu a força de vontade e, no último minuto, empatamos e quase conseguimos a virada. Nunca desistimos, nunca viramos a cara para a luta e esse foi o diferencial para conquistar esse ponto – reforçou Bressan.

O meia comentou ainda sobre seu poder de decisão ao sair do banco para marcar o tento importante. Apesar disso, o jogador admitiu que, junto com todo o time, não conseguiu fazer um bom jogo, com exceção na finalização do lance que garantiu o empate nos acréscimos.

– Uma coisa que o Allan (Aal) sempre fala e eu concordo é que o jogador que entra tem a mesma responsabilidade do que está sendo titular ou até mais, porque precisa entrar e fazer algo diferente. Acredito que não entrei tão bem, nosso time não fez um grande jogo, mas no lance, na tabela, a qualidade apareceu na finalização e conseguimos empatar com muita raça – concluiu.

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.