Fies: pré-selecionados devem enviar informações até esta sexta-feira
Pesquisa aponta redução de 404 mil trabalhadores no comércio em 2020
Pesquisa delineia possibilidades para um segundo turno no DF
Caso seja reeleito, Ibaneis pretende manter modelo do Iges-DF
Movimentação de cargas cresce 2,3% no trimestre no Porto de Santos

‘Muito difícil segurar’, diz empresário sobre a situação de Yuri Alberto

Lance

Lance Lance

Um dos nomes mais comentados e apontados como de interesse por parte de varios clubes, seja dentro ou fora do mercado nacional, é do atacante Yuri Alberto. Por isso, o empresário André Cury foi questionado sobre a situação do atleta em entrevista recente dada para o jornalista Jorge Nicola.

>Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS

Na sua avaliação, além de referendar que efetivamente existe o interesse de muitos clubes apontados em informações recentes como Milan, Liverpool, Barcelona e até mesmo o Palmeiras, o empresário entende que fica cada vez menos provável a continuidade de Yuri em solo brasileiro.

André Cury ainda agregou que, no caso de nenhuma negociação avançar no curto prazo (dentro da janela de transferências entre o fim de 2021 e o início de 2022), é bastante provável que uma futura transação acabe naturalmente ocorrendo na oportunidade seguinte, equivalente ao meio do próximo ano.

– O Yuri Alberto é um jogador que a Europa gosta muito, pelo estilo de jogo, estilo guerreiro e de trabalho. Fora de campo é um menino extraordinário. Tem o interesse de alguns clubes, tem o interesse de todos esses clubes citados (Barcelona, Milan, Liverpool e Palmeiras) e de outros mais. Tem o valor que o Internacional quer para negociar o atleta, mas eu acho que ele ainda vale mais pelo jogador que é. Estamos aqui aguardando o desenrolar das coisas, o futebol é muito dinâmico. Todos os clubes do Brasil tem interesse no Yuri, não é só o Palmeiras – disse o empresário.

– Pela minha experiência, eu diria que é muito difícil segurar o Yuri Alberto após a janela de julho. Acho que vai dar uma melhorada no mercado europeu, que está parado também há mais de um ano e meio, são três ou quatro janelas de transferência sem grandes movimentações na Europa. Mas eu também não vejo problema no jogador se mover internamente no mercado brasileiro, desde que se pague o preço justo, mas às vezes alguém não se sente seguro para esse tipo de operação. Estamos aí, trabalhando e esperando para ver o que vai acontecer – acrescentou.

Fonte: R7 – Esportes

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Últimas Notícias:

vacina