Empresas lançam Movimento de Infraestrutura para impulsionar investimentos no país
Economia Vendas do comércio crescem 0,4% de setembro para outubro, diz IBGE
Sonho de Copa: filha usa camisa autografada do Brasil pentacampeão em 2002 para ajudar a mãe se reerguer
POPHAUS: O MAIOR PARQUE DE INFLÁVEIS DA AMÉRICA LATINA CHEGA A BRASÍLIA
Safra de grãos 2022/23 é estimada em 312,2 milhões de toneladas

‘Mala branca.’ Chute na porta do VAR. Começou a guerra entre Flamengo e Atlético Mineiro

Começou a guerra fria entre Atlético e Flamengo. Os dois duelam pelo Brasileiro e Copa do Brasil

Começou a guerra fria entre Atlético e Flamengo. Os dois duelam pelo Brasileiro e Copa do Brasil Pedro Souza/Atlético

São Paulo, Brasil

Até que demorou.

Mas agora que ficou claro que Atlético Mineiro e Flamengo perderam a companhia do Palmeiras, na briga pelo título brasileiro, começou a guerra fria. Ou seja a pressão que os dirigentes fazem para tentar desestabilizar o adversário fora de campo.

O episódio que deu início à guerra nos bastidores toi a absurda atitude do executivo do Atlético, Rodrigo Caetano. Ele foi até à sala do VAR, durante a partida contra o Santos. E deu o seguinte vexame, relatado na súmula do árbitro Paulo Roberto Alves Júnior.

“Informo ainda que, aos 41 minutos do primeiro tempo, o senhor Rodrigo Caetano, diretor de futebol, o qual foi identificado pelos funcionários da equipe que faziam a segurança do lado de fora desta cabine, desferiu chutes e socos na porta da sala do VAR e proferiu os seguintes dizeres de forma ofensiva e grosseira “Seus ladrões, parem de roubar, nós não vamos aceitar isto mais”. Ressalto que esta situação foi reportada pelos membros da equipe da sala do VAR ao final da partida.”

Sim, o executivo chutou, socou a porta, ofendeu os funcionários do VAR. Para, evidentemente, pressioná-lo. Por coincidência, ou não, no segundo tempo do jogo o VAR marcou um pênalti muito duvidoso para o Atlético.

O vice-presidente do Flamengo, Rodrigo Dunshee, tratou de se intrometer na questão.

E pressionar o Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Para que o Atlético perca mando de campo pela atitude de Rodrigo Caetano.

Rodrigo Caetano chuto a porta do VAR no Mineirão. E ainda xingou os árbitros de vídeo

Rodrigo Caetano chuto a porta do VAR no Mineirão. E ainda xingou os árbitros de vídeo Atlético

“Quando o clube mandante não proporciona segurança para o trabalho da arbitragem, qdo invadem ou tentam invadir a sala onde se pratica a arbitragem por vídeo, a consequência só pode ser uma: perda do mando de campo e punição severa dos invasores/agressores. Vamos aguardar o STJD”, escreveu nas redes sociais.

E logo houve resposta.

O ex-presidente do Atlético Mineiro, Sérgio Sette Camara, não deixou por menos.

“Falou o representante do clube mais ajudado em TODOS os tempos pela arbitragem brasileira, cuja arrogância não lhe permite enxergar nada além do próprio umbigo!”

A situação já se mostrava complicada desde a quarta-feira. A rádio Itatiaia, mais popular de Minas Gerais, publicou uma matéria no seu site garantindo que o Flamengo estava bancando ‘mala branca’ ou seja, dando dinheiro como incentivo a adversários do Atlético Mineiro.

Este é o conteúdo da matéria.

“O Flamengo está turbinando adversários do Atlético na reta final de disputa do Campeonato Brasileiro. A Itatiaia apurou que o rubro-negro está pagando mala branca para rivais do Galo para incentivar os jogadores a tirar pontos do time comandado por Cuca.

“O bicho pago pelo Flamengo para a Chapecoense na partida contra o Galo variaria de R$ 400 mil a R$ 500 mil. O jogo terminou empatado em 2 a 2.

” O Flamengo também teria oferecido vantagem ao Santos para o jogo desta quarta-feira contra o Galo.

“No Campeonato Brasileiro de 2020, que o Flamengo sagrou-se campeão, a oferta de mala branca também já teria ocorrido na reta final do torneio, quando o rubro-negro disputava o título com Atlético e Internacional.”

Rodrigo Dunshee nega as acusações de 'mala branca'. E cobra punição por chute na porta do VAR

Rodrigo Dunshee nega as acusações de ‘mala branca’. E cobra punição por chute na porta do VAR Flamengo

O vice-presidente do Flamengo, Rodrigo Dunshee, já havia rebatido.

“A rádio Itatiaia, do ‘dono’ do Atlético, fez acusações criminosas em face do Flamengo, que serão judicialmente combatidas. Flamengo respeita a lei, o orçamento, ganha título e paga em dia. Isso incomoda muita gente. Não vamos perder tempo com fakenews de pessoas que querem aparecer”, acusou. O mecenas do Atlético, Rubens Menin, é realmente proprietário da rádio.

A guerra fria começou entre Flamengo e Atlético.

E, com certeza, vai piorar.

Com outro motivo importante.

Além do Brasileiro, os dois deverão decidir a Copa do Brasil.

Na verdade, a rivalidade começou em 1981.

Quando os clubes jogaram a partida decisiva e eliminatória do grupo 3. Os dois jogos entre eles terminara empatados.

Na época só se classificava uma equipe por grupo.

O confronto foi em Goiânia. O árbitro José Roberto Wright, indicado pela equipe mineira expulsou . Éder, Reinaldo, Palhinha, Chicão e Osmar Guarnelli. 

O jogo acabou aos 37 minutos do primeiro tempo. O Atlético não tinha número mínimo de atletas para seguir o jogo. O Flamengo foi a semifinal da Libertadores e acabou campeão não só do torneio sul-americano. Mas Mundial.

O Atlético Mineiro tinha uma equipe muito poderosa, que se igualava ao Flamengo.

A raiva entre os dois clubes tem 40 anos…

Fonte: R7 – Esportes

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *