Drenar-GDF-300x250-GIF
Programa oferece até R$ 21 mil de crédito para empreendedores negros
Governo lança programa para reduzir filas no sistema de saúde
UNE quer construir agenda com reivindicações ao governo federal
Anvisa fará webinar sobre novas regras de reprodução humana assistida
Mercado financeiro eleva projeção da inflação de 5,74% para 5,78%

Justiça ordena que YouTube preserve mais de 2.000 vídeos da Jovem Pan sob investigação

MÔNICA BERGAMO (FOLHAPRESS) – A 28ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que o Google Brasil seja obrigado a preservar a íntegra de mais de 2.300 vídeos publicados no YouTube pela Jovem Pan e por programas da emissora. A decisão atende a um pedido do Sleeping Giants Brasil.

De acordo com a juíza Flavia Poyares Miranda, que assina a decisão, há a necessidade de preservação de provas, uma vez que a Jovem Pan poderia estar excluindo vídeos contendo desinformações e que são alvos de inquérito aberto pelo Ministério Público Federal (MPF).

“É possível reconhecer a probabilidade do direito e o perigo de dano”, afirma a magistrada. A decisão se estende aos canais no YouTube dos programas Pânico, Os Pingos nos Is e Três em Um, veiculados pela Jovem Pan.

“A parte requerida [o YouTube, administrado pelo Google] é plataforma de compartilhamento de vídeos da internet, e, portanto, responsável pela guarda dos registros”, diz ainda. A juíza estabeleceu uma multa diária no valor de R$ 5.000 em caso de descumprimento.

Flavia Poyares Miranda destaca que a ação apresentada pelo Sleeping Giants tem o caráter de produção antecipada de provas, buscando “apenas e tão somente” garantir a “preservação de provas e fatos, sem qualquer juízo de valoração”. Por isso, afirma, não cabe recurso, defesa ou espaço para o contraditório.

De acordo com levantamento feito pelo Sleeping Giants Brasil, a emissora já teria deletado ao menos 417 vídeos que conteriam discurso de ódio, ataques ao sistema eleitoral, informações falsas sobre a vacina contra a Covid-19, desinformação sobre a emergência climática e incitação de ódio nacional.

A remoção de publicações teria se intensificado após a empresa tornar-se alvo de inquérito aberto pelo MPF, que investiga a disseminação de desinformação pela rede com potencial para incitar atos antidemocráticos.

À Justiça, o Sleeping Giants Brasil afirmou que, ao apagar ou ocultar os vídeos no YouTube, a Jovem Pan estaria se esquivando de eventual responsabilidade “pela sua conduta sistemática de difundir conteúdos ilícitos”.

“Ainda que o ambiente democrático seja constituído essencialmente por diferenças, inclusive políticas, a disseminação de medo e desinformação é expressão de abuso do exercício do direito de informação e da liberdade de expressão e fere frontalmente a ordem constitucional democrática vigente”, dizia a ação, assinada pelos advogados Flavio Siqueira Junior e Livia Cattaruzzi Gerasimczuk.

Um dos vídeos ocultados pela emissora trazia comentaristas divulgando uma notícia falsa que relacionava a morte de adolescentes com a vacinação contra a Covid-19. Antes disponível, o material agora exibe a mensagem “vídeo indisponível -este vídeo é privado” quando acessado.

Fonte: Notícias ao Minuto Brasil – Politica

Compartilhe este conteúdo!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *