Feira vai oferecer literatura, teatro e shows a estudantes de São Sebastião
De outubro a março, serão plantadas 100 mil mudas no DF
Atento ao período de chuvas, governo reforça ações de limpeza das cidades
Banco Mundial aumenta para 2,5% previsão do PIB brasileiro este ano
Auxílio Brasil tem cerca de 500 mil beneficiários a mais em outubro

Eduardo Leite adota estratégia de se refugiar no Sul e esperar desistência de Doria

(FOLHAPRESS) – Com os olhos agora voltados à disputa no Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) vai esperar em terras gaúchas que a candidatura presidencial de João Doria (PSDB) se desintegre sozinha.

Aliados apostam na pressão de candidatos tucanos nos estados, principalmente Rodrigo Garcia (SP), para que o presidenciável desista.
No PSDB, há quem compare a situação ao “exílio” de Getúlio Vargas em São Borja (RS), quando aguardou a circunstância certa para se declarar candidato, em 1950. No caso de Leite, o refúgio é Pelotas, sua base eleitoral.

Na sexta-feira (22), Leite divulgou uma carta em que manifestou apoio a Doria e disse que não dividiria o PSDB.

“Só serei candidato se houver entendimento político no partido e com ele [Doria]. Neste momento, estou recolhido”, disse o ex-governador do Rio Grande do Sul. “Se Doria não abre mão, ele tem meu apoio como candidato do partido”, disse ao jornal Folha de S.Paulo ​na ocasião.

Fonte: Notícias ao Minuto Brasil – Politica

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.