Florestas plantadas no Brasil ocuparam 9,5 milhões de hectares em 2021
Desemprego cai para 8,9% em trimestre encerrado em agosto, diz IBGE
Em 2040, Brasil poderá ter carência de 235 mil professores, diz estudo
Ministério da Saúde recebe remédios para fase inicial da covid-19
Confiança de serviços subiu 1 ponto em setembro para 101,7 pontos

Do tumor retirado a alta hospitalar: os 30 dias de Pelé internado

Pelé recebeu alta nesta quinta-feira (30) depois de um mês internado no Hospital Albert Einstein. Esse foi o maior período de internação do Rei do Futebol, que convive, infelizmente, com uma rotina de idas ao hospital cada vez mais frequentes ao longo dos anos. Confira como foram os últimos 30 dias de Pelé, desde a entrada no hospital, até os momentos finais da recuperação

31 de agosto – Entrada no hospital

Em 31 de agosto, Pelé deu entrada no hospital sem que ninguém soubesse. De início, o objetivo era realizar exames de rotina que haviam ficado atrasados em razão da pandemia do novo coronavírus. Depois de uma semana de poucas notícias, o caso começou a ganhar repercussão, e as informações começaram a dar lugar a especulação sobre a saúde do ex-jogador 

6 de setembro – Retirada de tumor

Por conta dos rumores, o Rei do Futebol esclareceu nas redes sociais que estava no Albert Einstein para retirada de um tumor no intestino, mais especificamente na região do cólon direito. Segundo o hospital, o tumor “foi identificado durante a realização de exames cardiovasculares e laboratoriais de rotina”. O material foi enviado para análise, mas ainda não foi divulgado se o tumor retirado é benigno ou maligno

10 de setembro – Boletim médico

Depois de quatro dias sem informações oficiais do estado de saúde do Rei, o Hospital Albert Einstein, para evitar rumores, emitiu comunicado revelando que Pelé estava bem, mas seguia se recuperando na UTI (Unidade de Terapia Intensiva)

14 de setembro – Saída da UTI

Depois de 10 dias na UTI, tudo parecia caminhar bem. Pelé, depois de alguns dias, mostrou estar se recuperando bem e foi transferido para um quarto hospitalar. O resultado da biópsia seguiu sem ser divulgado

17 de setembro – Volta para UTI

Depois da melhora no quadro clínico, a expectativa era de que não só Pelé recebesse alta do hospital, mas que também fosse divulgado o resultado da biópsia no tumor retirado. No entanto, por conta de uma “instabilidade respiratória”, o Rei do Futebol teve que voltar a UTI e precisou de cuidados semi-intensivos, o que gerou apreensão entre os fãs de Pelé

Foi aí que entrou de vez a figura de Kely Nascimento, filha mais velha do Rei, como porta-voz do estado de saúde do pai. Para afastar os rumores, Kely foi as redes sociais e tranquilizou os fãs do Rei: ” É muito normal. Ele estava cansado e deu um passinho pra trás. Hoje, ele deu dois pra frente!”, escreveu Kely na publicação 

Pelé também foi as redes sociais no dia 17 para tranquilizar o público e disse continuar “sorrindo todos os dias”

18 de setembro – Início da fisioterapia

Para manter os rumores afastados, Kely passou a publicar, quase que diariamente, atualizações sobre o estado de saúde do pai. Um dia depois da volta a UTI, lá estava Pelé derramando suor na fisioterapia, e com muito bom humor

19 de setembro – “Dando socos no ar”

Por conta da repercussão do caso, Pelé voltou as redes sociais para agradecer o carinho dos fãs que torciam pela recuperação e mostrar a evolução em seu quadro médico. “Estou dando socos no ar em comemoração a cada dia melhor. O bom humor é o melhor remédio e isso eu tenho de sobra”, disse o Rei

21 de setembro – Melhor a cada dia

Com o bom humor de sempre, Pelé novamente publicou em suas redes sociais os momentos da recuperação. Dois dias depois de agradecer os fãs, lá estava o Rei se exercitando na fisioterapia. No Instagram, Pelé até brincou: “Pedalando desse jeito, em breve eu volto pra Santos, não acham?”

22 de setembro – Hino do Santos

Mesmo no hospital, Pelé conseguiu fazer o nome do Santos voltar ao noticiário do mundo inteiro. Nas redes sociais, Kely Nascimento compartilhou vídeo do pai soltando a voz e cantando o hino do Peixe junto com funcionários do hospital, durante a recuperação

23 de setembro – Agradecimento aos enfermeiros

No dia seguinte, o sorriso contagiante de Pelé voltou a aparecer nas redes sociais, mas dessa vez para agradecer aos funcionários do Hospital Albert Einstein que ajudaram o Rei durante o período de internação: “Existem profissões que exigem o exercício diário da solidariedade, do amor ao próximo e da bondade. Muito obrigado aos enfermeiros Alessandro e Leandro, que cuidam de mim todos os dias. Juntos, nós somos um time invencível!”, escreveu o Rei

24 de setembro – Momento pai e filha

Kely Nascimento, filha do Rei, compartilhou um momento de descontração e disse que o pai havia dado “vários passos para frente” 

27 de setembro – Cabelo na régua

Já mirando a saída do hospital, Pelé deu um trato no visual e pintou as madeixas brancas. Com o novo visual, o Rei nem parece estar prestes a completar 81 anos. Quem deu a atualização foi Kely, mais uma vez, que aproveitou também para agradecer o trabalho dos funcionários do hospital. “Olha quem pintou o cabelo hoje para ficar mais bonito e logo logo sair daqui”, escreveu a filha 

28 de setembro – Últimas sessões de fisioterapia

Com a saída do hospital cada vez mais próxima, Pelé voltou a usar as redes sociais com bom humor. Durante sessão de fisioterapia, já no estágio final da recuperação, o Rei jogou bola com uma funcionária. “No aquecimento para voltar aos gramados”, brincou Pelé, que ainda disse que o “segredo é comemorar a cada pequena vitória no caminho”

29 de setembro – Pai e filha se despedem

Kely Nascimento mora nos Estados Unidos, mas voltou ao Brasil para acompanhar de perto a recuperação do pai. Com a previsão de alta cada vez mais próxima, a filha mais velha do Rei comunicou que estava voltando aos EUA. “Agora que ele está mais forte e saindo do hospital para continuar recuperando e se tratando em casa, eu estou voltando para minha casinha também”, escreveu Kely, que esteve ao lado de Pelé em quase todos os dias

Quem também estava ao lado de Pelé era a mulher do Rei, Márcia Aoki. Kely fez questão de ressaltar o papel da esposa, que acompanhou o marido durante todo o período de internação, desde a entrada no hospital lá em 31 de agosto. ” A pessoa que já tinha dormido nesse sofá por 20 noites tomando conta dele com um carinho que eu nunca vou poder agradecer o suficiente, por mais que eu tentasse: Márcia Aioki, esposa e amiga extraordinária”, escreveu Kely

Depois de um mês internado, tumor retirado, inúmeras sessões de fisioterapia e vídeos descontraídos nas redes sociais, Pelé enfim deixou o Hospital Albert Einstein, nesta quinta-feira (30). O Rei do Futebol continuará sendo observado, mas seguirá recuperação em casa. Falta ainda o resultado da biópsia no tumor retirado, que não foi revelado nem por Pelé, nem pela equipe médica 

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.