Drenar-GDF-300x250-GIF
Programa oferece até R$ 21 mil de crédito para empreendedores negros
Governo lança programa para reduzir filas no sistema de saúde
UNE quer construir agenda com reivindicações ao governo federal
Anvisa fará webinar sobre novas regras de reprodução humana assistida
Mercado financeiro eleva projeção da inflação de 5,74% para 5,78%

Covid: Brasília e Rio apresentam alta carga viral nos esgotos

Estudo da ANA monitora a carga viral nas redes de esgoto de seis capitais brasileiras

Estudo da ANA monitora a carga viral nas redes de esgoto de seis capitais brasileiras Reprodução / Pixabay

Um levantamento da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) mostra que Brasília e Rio de Janeiro apresentaram elevadas cargas virais de Covid-19 nos esgotos no mês de setembro, enquanto foi identificada baixa incidência em três capitais: Belo Horizonte, Fortaleza e Recife. Curitiba também apresentou tendência de queda.

O Rio de Janeiro chegou a registrar a maior carga viral do histórico e está no maior patamar entre as seis capitais acompanhadas pela Rede de Monitoramento Covid Esgotos. Já em Brasília, foi emitida a primeira nota de alerta, após um aumento 75% na carga viral em apenas duas semanas.

De acordo com dados do boletim de acompanhamento, o aumento nas concentrações virais na capital federal ocorreu principalmente em função do feriado de 7 de Setembro, quando a cidade recebeu muitos visitantes. Somente nas estações de tratamento de esgoto de São Sebastião não foi registrada concentração do novo coronavírus durante o feriado. Já na estação Brasília Norte, que também recebe esgoto de hotéis, foi observado o aumento mais expressivo na carga viral.

Curitiba registrou estabilidade e apresenta tendência de queda. Em Fortaleza, no período de 22 a 28 de agosto e de 1º a 18 de setembro, o novo coronavírus não foi detectado em nenhuma das três estações de tratamento de esgoto acompanhadas e que atendem 65% da população da cidade.

O R7 entrou em contato com as secretarias de Saúde do DF e do Rio de Janeiro para saber as medidas de enfrentamento à propagação de Covid nas duas cidades e aguarda retorno.

Compartilhe este conteúdo!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *