Drenar-GDF-300x250-GIF
Programa oferece até R$ 21 mil de crédito para empreendedores negros
Governo lança programa para reduzir filas no sistema de saúde
UNE quer construir agenda com reivindicações ao governo federal
Anvisa fará webinar sobre novas regras de reprodução humana assistida
Mercado financeiro eleva projeção da inflação de 5,74% para 5,78%

SP faz campanha por vacinação de adolescentes e crianças

SP faz campanha para vacinar crianças e adolescentes contra doenças preveníveis

SP faz campanha para vacinar crianças e adolescentes contra doenças preveníveis Reprodução/ Record TV

A partir desta sexta-feira (1º), a cidade de São Paulo dá início à campanha nacional de multivacinação, voltada a crianças e adolescentes. Todas as 469 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da capital vão atender à população com as vacinas BCG, hepatites A e B, poliomielite, rotavírus, pentavalente (DTP+Hib+HB), pneumocócica, meningocócicas C e ACWY, febre amarela, sarampo, caxumba, rubéola, varicela, HPV e difteria tétano.

A ação tem como objetivo atualizar a caderneta de crianças e adolescentes de 0 a 15 anos, aumentar as coberturas vacinais e diminuir a incidência das doenças imunopreveníveis, como difteria, coqueluche, poliomielite, sarampo, caxumba, entre outras.

No dia 16 de outubro vai ocorrer o “Dia V” da vacinação na capital. Nesta data, todas as UBSs estarão abertas para imunizar crianças e adolescentes. A vacinação contra a covid-19 seguirá normalmente nos megapostos, drive-thrus e postos volantes.

Por causa da pandemia, será permitido apenas um familiar acompanhar a criança ou adolescente a ser imunizado. Os pais ou responsável devem levar caderneta de vacinação e documento com foto de ambos. 

Mesmo que a caderneta de vacinação esteja completa, a Secretaria Municipal de Saúde recomenda que as famílias procurem os postos. Com o passar dos anos, algumas vacinas são atualizadas e uma nova aplicação é indicada. Um exemplo é a vacina meningocócica ACWY, que está disponível para adolescentes de 11 e 12 anos.

Segundo a prefeitura, a queda no número de vacinados põe a população em risco, com a possibilidade de casos graves individuais ou até surtos de doenças imunopreveníveis.

Com a aplicação da vacina da Pfizer em adolescentes acima de 12 anos contra a covid-19, dependendo do imunizante, não é necessário aguardar o intervalo de 14 dias para participar da campanha de multivacinação.

Compartilhe este conteúdo!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *