Empresas lançam Movimento de Infraestrutura para impulsionar investimentos no país
Economia Vendas do comércio crescem 0,4% de setembro para outubro, diz IBGE
Sonho de Copa: filha usa camisa autografada do Brasil pentacampeão em 2002 para ajudar a mãe se reerguer
POPHAUS: O MAIOR PARQUE DE INFLÁVEIS DA AMÉRICA LATINA CHEGA A BRASÍLIA
Safra de grãos 2022/23 é estimada em 312,2 milhões de toneladas

Rio autoriza eventos teste com 5 mil pessoas sem uso de máscara 

Prefeitura autoriza eventos com 5 mil pessoas sem máscara

Prefeitura autoriza eventos com 5 mil pessoas sem máscara Reprodução/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio autorizou, nesta quarta-feira (22), a realização de eventos teste para 5 mil pessoas sem a obrigatoriedade do uso de máscara e distanciamento social. Segundo a administração municipal, a exigência para o público é o teste negativo e o comprovante de vacinação.

No Diário Oficial desta quinta-feira (23), a Prefeitura informa que as medidas de proteção para os eventos são adicionais e que liberações progressivas devem observar o cenário epidemiológico da cidade.

Essa liberação ocorre em meio a menor taxa de ocupação de leitos destinados à covid-19 desde o início da pandemia, com 53%. O dado foi divulgado nesta manhã, pelo secretário municipal de Saúde.

De acordo com Daniel Soranz, isto é resultado da imunização dos cariocas. “São evidentes os efeitos da vacinação, com 66% dos adultos totalmente vacinados”, declarou pelas redes sociais. 

A realização de eventos teste faz parte da nova fase de flexibilização da capital, iniciada nesta terça (21). Dentre as flexibilizações, também está a autorização de eventos em locais abertos para até 500 pessoas. Além disso, ginásios e estádios de futebol poderão receber o público, desde que se comprove o esquema vacinal completo. 

Vacinação

Hoje, a vacinação contra o coronavírus é destinada às meninas de 13 anos de idade, adolescentes com 14 anos ou mais e à dose de reforço dos idosos a partir dos 86 anos. Além destes, também recebem as doses as pessoas com alto grau de imunossupressão com 40 anos ou mais e aqueles com 60 anos ou mais que tomaram a segunda dose até o dia 28 de fevereiro.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o intervalo mínimo entre a aplicação das doses ou dose única e a de reforço é de três meses para idosos e 28 dias para pessoas com alto grau de imunossupressão.

Os cariocas com alto grau de imunossupressão devem apresentar comprovante. 

É possível acompanhar a evolução dos números da covid-19 pelo painel disponibilizado pela prefeitura.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *