Estudo mostra descumprimento da Lei de Cotas em empresas paulistas
Anvisa autoriza estudo para nova vacina contra a covid-19
Balança comercial registra superávit de US$ 3,99 bi em setembro
Câmara dos Deputados terá quatro parlamentares indígenas
Pfizer apresenta pedido de vacina mais forte contra variante Ômicron

Rede pública oferece suporte ao desenvolvimento de bebês

Pais de crianças de até 3 anos e 11 meses de idade que fazem parte de grupos de risco, prematuras, com deficiência, com Transtorno do Espectro Autista (TEA), com sinais de precocidade para altas habilidades ou superdotação, entre outras especificidades, têm um importante apoio na rede pública de ensino do Distrito Federal.

 

Cláudia e seu filho João Gabriel durante as atividades no CEE 1 de Sobradinho: “As professoras são atenciosas e já noto uma evolução no meu filho”, diz ela | Fotos: André Amendoeira/Ascom/SEEDF

 

Todas as 14 coordenações regionais de ensino da Secretaria de Educação possuem escolas que ofertam atividades da Educação Precoce, programa de atendimento educacional especializado voltado a essas crianças. Atualmente, 3.100 bebês e crianças são atendidos pela rede.

João Gabriel Corrêa, de 1 ano e 8 meses,  frequenta as atividades da Educação Precoce no Centro de Ensino Especial (CEE) 1 de Sobradinho. “Eu não sabia que a rede pública tinha esse tipo de atendimento e fiquei muito surpresa, positivamente, com a qualidade. As professoras são atenciosas e já noto uma evolução no meu filho”, revela Cláudia Bruna Corrêa, mãe de João. Ele começou no programa após os diagnósticos de TEA e Transtorno de Processamento Sensorial.

Desenvolvimento lúdico e integral

A iniciativa do programa Educação Precoce começou em 1987 com objetivo de trabalhar em prol do desenvolvimento infantil. As atividades são feitas de maneira integrada entre pedagogos, educadores físicos e equipe interdisciplinar das escolas que fazem esse atendimento.

A proposta é ampliar as potencialidades globais dos bebês e das crianças de forma lúdica, observando aspectos psicoafetivos, sociais, culturais e de socialização nesse processo. O Educação Precoce propõe atividades em espaços como salas de psicomotricidade, sala de bebês, parquinho, entre outros.

Como se inscrever

O bebê ou a criança deve ter um encaminhamento médico para participar. Os pais ou responsáveis devem fazer a inscrição online. As matrículas ocorrem durante todo o ano mediante disponibilidade de vagas.

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.