Inflação para famílias de renda mais baixa cai 0,60%
IPCA tem deflação de 0,68% em julho, menor taxa da série histórica
Anvisa proíbe uso do fungicida carbendazim em produtos agrotóxicos
Caminhoneiros recebem auxílio com parcela dobrada
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas

Quatro grandes? Bragantino curte momento na frente dos rivais de SP

Ytalo, Cuello e Artur formam o ataque titular do Bragantino

Ytalo, Cuello e Artur formam o ataque titular do Bragantino Reprodução/Instagram @redbullbragantino

Futebol mais vitorioso do país, o paulista vive uma nova entre os conhecidos quatro grandes do estado. Se Santos e São Paulo esse ano correm risco de serem rebaixados pela primeira vez na história, o Palmeiras parece focado na final da Libertadores e o Corinthians ainda busca uma afirmação, o melhor time do estado no momento é o Red Bull Bragantino.

Comprado há alguns anos pela gigante empresa de energéticos, o clube do interior está no G4 do Brasileirão, é finalista da Copa Sul-Americana e, no próximo mês, pode erguer a taça mais importante de sua história.

Praxedes foi a maior contratação

Praxedes foi a maior contratação Divulgação/Red Bull Bragantino

O segredo do sucesso é dinheiro de sobra e trabalho bem feito. Sozinho, o time do interior investiu R$ 86,9 milhões em reforços no período de um ano. Os quatro gigantes do estado, juntos, gastaram R$ 77 milhões, de acordo com o Transfermarkt.

O meia Praxades, ex-Internacional, foi a maior contratação da história do clube. Ele foi negociado por R$ 37 milhões, com contrato até junho de 2026.

Outro motivo que mostra a seriedade do projeto é que o Bragantino é o único time da elite brasileira que está com o mesmo técnico há mais de um ano. Há 13 meses no cargo, Maurício Barbieri tem ótimo aproveitamento e, se o time não foi longe no Paulistão e na Copa do Brasil, no Brasileirão ele tem 22 vitórias, 22 empates e apenas 12 derrotas em 56 jogos, contabilizando as edições de 2020 e 2021.

“A gente quer permanecer o mais alto possível na tabela, independente da questão de ter possibilidade de brigar pelo título ou não. Algumas rodadas atrás a gente conversou sobre isso, porque vínhamos oscilando e deixando a desejar principalmente no rendimento da equipe”, disse o treinador, que, 15 pontos atrás do líder, não se ilude com a possibilidade de ser campeão brasileiro.

Se o a taça está difícil, o objetivo está mais do que dentro do esperado, já que o Bragantino luta em duas frentes para garantir uma vaga na Libertadores da América. E, para o futuro, parece quase que inevitável que o time esteja entre os favoritos em todos os torneios que disputar.

Greve de atletas e R$ 900 milhões de dívidas: a crise do Cruzeiro

 

Fonte: R7 – Esportes

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.