Drenar-GDF-300x250-GIF
Programa oferece até R$ 21 mil de crédito para empreendedores negros
Governo lança programa para reduzir filas no sistema de saúde
UNE quer construir agenda com reivindicações ao governo federal
Anvisa fará webinar sobre novas regras de reprodução humana assistida
Mercado financeiro eleva projeção da inflação de 5,74% para 5,78%

Projeto leva apresentações de cultura nordestina para escolas públicas do DF

Ravenna Alves
(Jornal de Brasília / Agência de notícias UniCEUB)

No mês de outubro, o projeto chamado Circula Forrólengo irá difundir a cultura nordestina pelo Distrito Federal. No caldeirão cultural local, o forró e o mamulengo têm espaços garantidos no conjunto de tradições tipicamente nordestinas, e que acabaram se popularizando na capital. São manifestações que, por músicas e danças, capazes de contar histórias com afeto e encanto.

Entre os grupos, o Caco de Cuia, formado em 2005, nasceu com a missão de pesquisar os ritmos, as danças, os folguedos e a musicalidade da cultura popular brasileira. Conhecido pela espontaneidade em palco, possuem um repertório que passeia pelo baião, forró, xaxado e xote. 

Nascido no interior do Nordeste, o Mamulengo é a forma popular e tradicional do teatro de bonecos no Brasil. Recebe diversos nomes pelo país, mas no Distrito Federal é conhecido como Mamulengo. Em 2015, foi reconhecido como patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), sendo batizado de forma unificada como Teatro de Bonecos Popular do Nordeste.

Continuidade do projeto Cuia de Mamulengo, realizado em 2019, o Forrólengo celebra o encontro dos dois grupos, Caco de Cuia e o Mamulengo Fuzuê. A ideia é expandir, encantar e divertir a população com manifestações da cultura nordestina e brasileira, tomando todos os cuidados e protocolos contra a covid.

Projeto

“Nós decidimos fazer um projeto que juntasse o forró e a brincadeira de teatro de mamulengo, que são culturas populares. Decidimos levar isso para as crianças nas escolas e para os espaços públicos. Difundir a cultura do boneco e da brincadeira. Muitas crianças nunca viram uma brincadeira de teatro de boneco, né? Ela é muito rica, conta muita história do nosso povo, da mesma forma que o forró que é uma cultura popular e conta as histórias do nosso povo” explica Joelma Bomfim, idealizadora do projeto e integrante do Caco de Cuia.

O projeto irá passar por escolas públicas e em espaços culturais de Recanto das Emas, Riacho Fundo I e Riacho Fundo II, com os grupos Caco de Cuia, representando o Forró, e o Mamulengo Fuzuê.

A primeira parada acontece na próxima sexta-feira, 1º de outubro, e ocupará o Centro de Ensino Fundamental 106 do Recanto das Emas, às 9h30. As apresentações são voltadas para a comunidade escolar e terão tradução em Libras para acessibilidade dos estudantes com deficiências auditivas. “Nossa comunidade escolar está muito feliz com o retorno híbrido e ainda mais feliz e satisfeita por poder receber o Projeto Forrólengo, seguindo todos os protocolos de segurança. Com esta apresentação, encerraremos a nossa Semana de Luta da Pessoa com Deficiência”, comenta o diretor da unidade, Eluides Agapito.

PROGRAMAÇÃO

1° Apresentação – CEF 106 do Recanto das Emas

Dia 01 de outubro, sexta-feira às 9h30

2° Apresentação – CED 02 do Riacho Fundo I

Dia 27 de outubro, quarta-feira às 10h30

A terceira apresentação será no Riacho Fundo II, porém ainda não tem data confirmada.

Mais informações:
instagram.com/mamulengofuzue/

O post Projeto leva apresentações de cultura nordestina para escolas públicas do DF apareceu primeiro em Jornal de Brasília.

Compartilhe este conteúdo!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *