Defensoria ingressa com Ação Civil Pública contra Porto Alegre e mais três Municípios para garantir passe livre nos ônibus durante os dias de eleições
Brasil ocupa 54ª posição em ranking de inovação
Campanha de vacinação contra a pólio termina hoje
TSE desmente fake news
Transparência Eleitoral Brasil faz credenciamento para coletiva de imprensa

No Bola da Vez, Carol Gattaz reconhece superioridade norte-americana na final olímpica

Lance

Lance Lance

A convidada do Bola da Vez desta semana é Carol Gattaz, central da seleção brasileira de vôlei. A medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio comentou no programa diversos pontos de sua carreira, como a final em que a seleção norte-americana ficou com o ouro no Japão. A atração será destaque do canal ESPN Brasil no sábado, às 19h55, com apresentação de André Plihal e participações de Rômulo Mendonça e André Heller, ex-jogador campeão olímpico.

Natural de São José do Rio Preto (SP), Carol Gattaz, de 40 anos, fez história nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Foi eleita a melhor central da disputa, junto com a norte-americana Haleigh Washington. Na ocasião a equipe comandada por José Roberto Guimarães superou as expectativas e chegou à decisão após excelente campanha. No jogo final, os Estados Unidos dominaram do início ao fim e venceram por 3 sets a 0.

“Eu acho que elas chegaram mais bem preparadas, mais inteiras. No sentido de que aquele grupo inteiro estava junto há muito mais tempo. Nosso time perdeu peças importantes e para jogar um jogo desse nível, a gente tem que ter o time 100% a disposição”, analisou a atleta.

No Bola da Vez, a veterana jogadora também reconheceu o mérito das norte-americanas na partida. “Contra os Estados Unidos, a gente tinha que jogar muito bem, sacar muito bem. É um time que joga super rápido, tem um bloqueio super forte, tem atacantes que são muito regulares. A gente sabia que tinha que dar algo a mais. Infelizmente, nossa equipe não conseguiu imprimir o jogo que a gente sabe fazer, pela pressão dos Estados Unidos. Não quero dar desculpa de derrota, porque elas estavam muito bem preparadas, mas foi em função da perfeição técnica delas naquela partida” finalizou Gattaz.

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.