Brasília se enche de branco e dourado para anunciar 2023
Cerca de 30% da população estavam em situação de pobreza em 2021
Saúde Após dois anos de covid, um em cada quatro jovens não estuda
Após dois meses de queda, indústria cresce 0,3%, revela IBGE
Bloqueio no orçamento das universidades federais é suspenso

Moro diz que recebeu US$ 45 mil por mês de empresa dos EUA

O pré-candidato ao Palácio do Planalto Sergio Moro

O pré-candidato ao Palácio do Planalto Sergio Moro Adriano Machado/Reuters – 25.11.2021

O pré-candidato à Presidência da República Sergio Moro (Podemos) informou que recebeu US$ 45 mil por mês do escritório Alvarez & Marsal, o equivalente a R$ 242.766,00 mensais. O ex-juiz da Lava Jato destacou que trabalhou com a empresa por cerca de um ano e recebeu também um bônus de US$ 150 mil. Ao todo, a quantia recebida (salários e bônus) totalizou US$ 690 mil. O valor corresponde a R$ 3.722,412 milhões, segundo a Calculadora do Cidadão do Banco Central na cotação desta sexta-feira (28).

“Eu recebia US$ 45 mil por mês, é exatamente o que eu recebia. Somando todos os descontos, impostos, no fundo dava metade, dava uns US$ 24 mil por mês”, afirmou Moro, que acrescentou que recebeu bônus de US$ 150 mil.

“Eu não enriquei, eu fui trabalhar lá e recebia um bom salário. Um salário bom para o padrão dos Estados Unidos nessa função, mas longe de ter enriquecido”, argumentou.

O TCU analisa se houve conflito de interesses pelo fato de o escritório americano atender empreiteiras investigadas pela operação Lava Jato. Moro criticou o órgão, que, segundo ele, “está abusando do poder” e negou a relação.

“Quando eu entrei, eu pedi para colocar uma cláusula contratual dizendo especificamente que eu não prestaria nenhum serviço para empresa envolvida na operação Lava Jato”, disse.

Nos últimos dias, parlamentares anunciaram que articulariam a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a atuação de Moro no setor privado, sob a alegação de suposto conflito de interesses. Para o ex-juiz da Lava Jato, a iniciativa não tem forças para prosperar. 

Moro deixou a operação Lava Jato em novembro de 2018. No ano seguinte, passou a integrar o governo do presidente Jair Bolsonaro como ministro da Justiça e Segurança Pública. Em abril de 2020, pediu demissão do comando do ministério após a troca da chefia da Polícia Federal.

De olho nas eleições de 2022, Moro se filiou ao Podemos em novembro do ano passado — a filiação abriu caminho para sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto pela chamada “terceira via”. 

Fonte: R7 – Brasília

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *