Inflação para famílias de renda mais baixa cai 0,60%
IPCA tem deflação de 0,68% em julho, menor taxa da série histórica
Anvisa proíbe uso do fungicida carbendazim em produtos agrotóxicos
Caminhoneiros recebem auxílio com parcela dobrada
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas

Mau tempo impede governo de montar base em Itapetinga (BA)

Fortes chuvas já deixaram ao menos 18 mortos na Bahia

Fortes chuvas já deixaram ao menos 18 mortos na Bahia Reprodução

O mau tempo deste domingo (26) impediu o governo federal de montar uma base operacional em Itapetinga, cidade baiana a cerca de 577 km de Salvador que tem sido afetada pelas fortes chuvas que atingem a região e já deixaram ao menos 18 mortos.

A informação foi dada pelo ministro da Cidadania, João Roma, que visitou neste domingo a cidade de Ilhéus. Roma, que antes visitou o município de Nazaré, tentou ir para Itapetinga, mas, por causa da condição climática, teve que retornar.

João Roma, ministro da Cidadania (à esquerda)

João Roma, ministro da Cidadania (à esquerda) Reprodução

“Decolamos com destino a Itapetinga, levando inclusive equipe da Defesa Civil até para ficar em Itapetinga, montar aí uma base operacional, mas o tempo estava muito fechado e o comandante [da aeronave] achou muito arriscado seguir adiante”, afirmou.

“Chegamos até metade do caminho e retornamos pra Ilhéus. Amanhã vai ter uma nova tentativa, portanto, hoje nós não retornarmos mais para Itapetinga. Amanhã pela manhã vai ter uma nova tentativa para levar equipe da Defesa Civil para aí”, acrescentou Roma.

Mais cedo, o ministro da Cidadania afirmou que uma base de operações conjunta entre os governos do estado e federal foi instalada em Ilhéus. “Com isso, melhora a coordenação e a eficácia dessas ações para minimizar o sofrimento da população. O presidente Bolsonaro, com quem já falei agora pela manhã, pediu para reforçar as ações do governo federal, mandando inclusive novas ações para cá, não só equipamentos. Agora mesmo chegou um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal e estamos buscando intensificar essas ações de redobrar os esforços para minimizar o sofrimento da população e preservar vidas”, ressaltou.

Roma informou que as chuvas, que passaram pelo extremo sul, atingem agora uma área de abrangência maior. “O rompimento dessas barragens faz com que essas águas cheguem de uma maneira muito veloz, de forma forte, traiçoeira”, disse, ao destacar também o trabalho para liberar estradas que foram bloqueadas pelas chuvas.

Fonte: R7 – Brasília

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.