Florestas plantadas no Brasil ocuparam 9,5 milhões de hectares em 2021
Desemprego cai para 8,9% em trimestre encerrado em agosto, diz IBGE
Em 2040, Brasil poderá ter carência de 235 mil professores, diz estudo
Ministério da Saúde recebe remédios para fase inicial da covid-19
Confiança de serviços subiu 1 ponto em setembro para 101,7 pontos

Klara Castanho vive uma adolescente dramática e não tão fora dos padrões em Confissões de uma Garota Excluída

O filme é uma adaptação da obra de Thalita Rebouças

Mais uma produção brasileira está chegando às telas da Netflix! A partir do dia 22 de setembro, o catálogo estará atualizado com o filme Confissões de uma Garota Excluída, uma adaptação da obra de Thalita Rebouças, assistido com exclusividade pelo ESTRELANDO. 

Na trama, Klara Castanho vive Tetê, uma adolescente comum da cidade do Rio de Janeiro que tem dificuldades em fazer amigos. A jovem passa a maior parte de seus dias sozinha e não recebe apoio nem da família. Que, aliás, sempre que pode, lembra que ela deveria fazer a sobrancelha, se vestir melhor e até tirar os pelos do buço. 

Esses detalhes em sua aparência poderiam facilmente passar despercebidos, até o ponto que são citados. De certa forma, não deveria ser uma questão a escolha de Tetê de manter os pelos. Afinal, claramente não é um problema de higiene, já que o filme deixa claro que a personagem se preocupa em estar apresentável.

Quando o bullying familiar é amenizado e a garota finalmente começa a ter amigos, a trama acaba passando um pouco por cima da coragem de manter uma personagem fora dos padrões. Considerando que a própria Klara já faz parte de muitos deles, os pelos no rosto realmente eram a única coisa que poderia ser usada como motivo para a personagem se sentir tão diferente. 

Outro detalhe da personalidade da Tetê que pode incomodar, é o fato de que, apesar de se sentir excluída, em determinado ponto fica claro como ela se enxerga no centro do universo. Em uma das cenas, ela até leva um chega pra lá necessário de Zeca, interpretado por Marcus Bessa. 

Mesmo com esses percalços, o filme consegue trazer uma reflexão importante sobre o bullying na adolescência. Principalmente, porque deixa claro que esses ataques podem se manter com a vítima por muitos anos. 

Com uma reviravolta no final, a trama entrega aquilo que se propôs fazer, apesar do gostinho agridoce na boca.

Assista ao trailer:

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.