Atleta patrocinado por empresa de Brasília compete hoje (8) na 4ª edição do Desafio Delta do Parnaíba/Ultra
Petrobras reduz preços da gasolina e do diesel para as distribuidoras
Programa oferece parcelamento para quitar fatura de água em atraso
Saúde abre consulta para incorporar ao SUS vacina pediátrica da Pfizer
Rendimentos do trabalho crescem 2,5% no terceiro trimestre

Jogadores do Cruzeiro cumprem greve e não comparecem a treino

Goleiro Fábio foi a público, em nome de todo elenco cruzeirense, para confirmar a greve

Goleiro Fábio foi a público, em nome de todo elenco cruzeirense, para confirmar a greve Douglas Magno/Light Press/Cruzeiro

Os jogadores do Cruzeiro cumpriram a proposta de greve e não compareceram ao treino desta quinta-feira (14) no centro de treinamento do clube, em Minas Gerais. Os atletas decidiram pela paralisação das atividades após recorrentes atrasos salariais.

Na tarde da última quarta, o goleiro Fábio, capitão do Cruzeiro, foi a público, em nome de todo elenco cruzeirense, para confirmar que os jogadores do clube iriam paralisar os trabalhos até que houvesse uma solução sobre os constantes atrasos de salários com o elenco e funcionários da Raposa.

Os atletas explicaram a situação numa carta aos torcedores — a “Carta à Nação Azul”, em referência à cor do unifrome do time — divulgada nas redes sociais. No texto, os jogadores cobraram uma posição mais firme da diretoria para resolver os problemas financeiros do clube.

Segundo os atletas, os salários chegaram a seis meses de atraso. A falta de dinheiro afeta também os funcionários do clube, que atualmente recebem ajuda de custo dos jogadores.

Desde que o time foi rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, em 2019, o clube entrou em um período de dívidas, processos trabalhistas e punições na Fifa, além de não conseguir retornar à elite do futebol nacional.

O elenco esteva reunido com a diretoria na tarde de quarta na busca de uma solução para as atuais condições do clube. Foi feito o pagamento de uma folha salarial ao time profissional, administrativo, base e feminino. Porém, ainda há pendências, e as incertezas quanto aos vencimentos serem postos em dia.

Após o anúncio de greve, torcedores do time azul foram às redes sociais e pediram a renúncia do presidente do time, Sérgio Santos Rodrigues, que esta na Europa participando de palestras sobre gestão no futebol.

A ausência de Sérgio no clube tem gerado ainda mais resistências com o seu nome para o torcedor e internamente. O mandatário não tem boa relação com o principal parceiro comercial do clube, Pedro Lourenço, que expôs publicamente sua insatisfação com a atual gestão cruzeirense.

Greve de atletas e R$ 900 milhões de dívidas: a crise do Cruzeiro

 

 

 

 

 

 

Fonte: R7 – Esportes

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *