Defensoria ingressa com Ação Civil Pública contra Porto Alegre e mais três Municípios para garantir passe livre nos ônibus durante os dias de eleições
Brasil ocupa 54ª posição em ranking de inovação
Campanha de vacinação contra a pólio termina hoje
TSE desmente fake news
Transparência Eleitoral Brasil faz credenciamento para coletiva de imprensa

Humberto Martins revela que teve hepatite no começo da carreira

O ator ainda contou que chegou aos 57 quilos e ficou quase quatro meses de cama

Humberto Martins participou recentemente de uma entrevista por meio de uma live de Andréa Sorvetão e contou sobre um problema de saúde que marcou a sua vida quando ainda estava no início de sua carreira.

– Estava me formando na escola de dramaturgia, faltava um ano para me formar e estava convicto que essa era a profissão que eu queria. Na peça final fiquei um período doente e tive hepatite. Os médicos não conseguiam entender os índices da doença. Eu me sentia sem energia, me sentia mal. Fiquei três, quatro meses na cama e cheguei aos 57 quilos. Imagine um homem do meu tamanho? Tenho 1,80m.

Segundo o artista que está no auge dos seus 60 anos de idade, o problema de saúde aconteceu quando ele tinha um pouco mais de 20 anos de idade. E essa doença fez com que ele se conectasse mais à fé.

– Muita gente acha que Deus não existe, mas foi Ele que me salvou na hora do sufoco e da dificuldade. Não vou ficar me usando de religião, nem vou ficar falando em vão, mas teve fases que me senti sem energia, mas busquei uma conexão espiritual. Rezo o Pai Nosso com fervor, sentindo as palavras e isso me salvou muitas vezes.

E claro, além de se dedicar à fé, Humberto Martins contou que o foco em sua carreira também fez com que ele se sentisse mais motivado para a sua total recuperação.

– Não era muito religioso, fui criado em uma base católica, também tinha uma parte da família no karecismo. Estava mais de quatro meses na cama e teria a prova final da escola de dramaturgia. Primeiro, tive um conformismo, mas depois veio uma vontade de agir. Comecei a rezar e pedir. Foi traumático [o período na cama], mas talvez isso não seja perto de outras experiências que as pessoas têm.


Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.