Aberto prazo para comprovar informações do Prouni
Movimentação de cargas portuárias cai 3,3% no primeiro semestre
Atividade econômica tem alta de 0,69%, em junho
Petrobras anuncia redução de R$ 0,18 na gasolina para distribuidoras
Começa o prazo para declarar imposto sobre propriedade rural

Guarani sobra no dérbi, faz 3 a 0 na Ponte e complica situação do rival

Jogadores do Guarani comemoram gol de Lucão do Break no primeiro tempo do dérbi campineiro

Jogadores do Guarani comemoram gol de Lucão do Break no primeiro tempo do dérbi campineiro Thomaz Marostegan/Guarani FC

No dérbi de número 202 na história de Guarani e Ponte Preta, deu Bugre. Na noite deste sábado (19), em jogo válido pela oitava rodada do Campeonato Paulista 2022 e disputado no estádio Brinco de Ouro da Princesa, o time alviverde, dono da casa, goleou a rival por 3 a 0. Com o resultado, o Guarani chegou aos 10 pontos e abriu distância para a zona de rebaixamento, passando a lutar por vaga nas quartas de final. Já a Ponte ficou com os sete conquistados e flerta com o descenso.

A Macaca começou o jogo com desfalque. O volante Wesley sentiu a panturrilha e foi cortado do time titular, dando lugar a Andre luiz.

E o começo de jogo foi quente. No primeiro minuto, Diogo Matheus, do Guarani, avançou bem pela direita e achou Júlio César em boa posição na ponta. Ele cruzou para Lucão do Break cabecear com perigo, sobre o gol de Ygor Vinhas.

O alviverde partiu para cima, pressionando a rival e foi recompensado aos cinco minutos, quando Pedro Jr escorregou na frente da grande área, deixando a bola para Júlio César, que serviu Lucão. Dessa vez, o camisa 11 não desperdiçou e acertou o canto direito, abrindo o placar para o Bugre.

A Ponte então começou a dominar a posse de bola e assustou aos 12 minutos, em cobrança de falta de Lucca, que Kozlinski espalmou. Aos 24, Lucca avançou bem pela ponta direita, tabelou e teve boa chance frente ao gol, mas bateu para fora. Porém, foi o Guarani que chegou lá novamente.

Aos 27, Júlio César avançou novamente pela direita e cruzou para Matheus Pereira, que cortou para a perna direita e bateu. Andre Luiz desviou com a mão, pênalti. Na cobrança, Giovanni Augusto bateu firme, sem chances para Ygor Vinhas, 2 a 0.

A melhor chance da Ponte foi com Fessin, aos 38, que aproveitou desentendimento da defesa bugrina e avançou sozinho, mas chutou para fora.

Para o segundo tempo, Gilson Kleina colocou a Ponte para frente, substituindo o volante Andre Luiz pelo atacante Ribamar no intervalo, porém, o que se viu foi o domínio do Bugre e poucas ações ofensivas da Macaca nos primeiros 25 minutos.

E foi exatamente aos 25 que Yago, que havia acabado de entrar, invadiu a área e foi derrubado por Jean, mais um pênalti. Dessa vez o cobrador foi Diogo Matheus, que apenas deslocou Ygor Vinhas e marcou o terceiro, para delírio da torcida do Guarani, que passou a gritar “Fica, Kleina”, ironizando o treinador adversário.

Com o jogo definido, o Guarani passou a administrar o resultado, enquanto a Ponte ainda tentava o gol de honra, mas, sem sucesso. Final, 3 a 0 Guarani.

Próximos jogos
Na nona rodada da competição, o Guarani permanece em Campinas, onde enfrenta o Santo André, no sábado (26), às 20h30, novamente no Brinco de Ouro. Já a Ponte Preta viaja até Mirassol, para enfrentar o time da casa, também no sábado, às 18h30, no Campos Maia.

FICHA TÉCNICA
Guarani 3 x 0 Ponte Preta
Local: Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas
Data e hora: sábado (19), às 20h30
Árbitro: Vinicius Gonçalves de Araújo
Auxiliares: Alex Ang Ribeiro e Luiz Alberto Andrini Nogueira 
Gols: Lucão do Break, aos 5’/1T,  Giovanni Augusto, aos 28’/1T e Diogo Matheus, aos 25’/2T (Guarani)

GUARANI: Kozlinski; Diogo Matheus, Ronaldo Alves, Derlan e Matheus Pereira; Bruno Silva, Índio (Vitinho), Rodrigo Andrade (Yago) e Giovanni Augusto (Eduardo Person); Júlio César (Ronald) e Lucão do Break (Maxwell). Técnico: Daniel Paulista

PONTE PRETA: Ygor Vinhas; Kevin, Thiago Lopes, Léo Santos e Jean Carlos (Matheus Anjos); Léo Naldi, André Luiz (Ribamar), Matheus Jesus (Norberto) e Fessin; Pedro Jr (Pedrinho) e Lucca. Técnico: Gilson Kleina

Confira 7 curiosidades sobre o clássico paulista SanSão

Fonte: R7 – Esportes

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.