Fies: pré-selecionados devem enviar informações até esta sexta-feira
Pesquisa aponta redução de 404 mil trabalhadores no comércio em 2020
Pesquisa delineia possibilidades para um segundo turno no DF
Caso seja reeleito, Ibaneis pretende manter modelo do Iges-DF
Movimentação de cargas cresce 2,3% no trimestre no Porto de Santos

Grandes estrelas mudam de time para temporada da NBA

A temporada da NBA começa nesta terça-feira (18). E a principal liga de basquete do planeta se inicia com várias mudanças em relação ao último ano, com muitas estrelas trocando de time. Para você não perder nada, o R7 preparou uma lista com os principais craques que estão de casa nova. Confira!

Russell Westbrook (Los Angeles Lakers)
O armador, MVP da NBA na temporada 2016/17, fez uma grande temporada com a camisa do Washington Wizards e, buscando um time com mais chances de ser campeão pela primeira vez na carreira, foi trocado com os Lakers, onde jogará ao lado de LeBron James e Anthony Davis. Westbrook é o recordista em triplos-duplos na história da liga

Carmelo Anthony (Los Angeles Lakers)
Um dos melhores amigos de LeBron James na liga, Carmelo, aos 37 anos, segue buscando seu primeiro título da liga. Outrora protagonista nos times que defendeu, chega como um coadjuvante ainda com ótimos números ofensivos para ajudar os Lakers

Kyle Lowry (Miami Heat)
Campeão da NBA com os Raptors em 2020, Lowry optou por deixar a franquia em que atuou por nove anos e é um dos grandes craques da história, para tentar uma nova taca, agora no Heat, ao lado de Jimmy Butler e Bam Adebayo. Ele foi trocado por Goran Dragić, que também deve fazer barulho no novo time

Kemba Walker (New York Knicks)
Após muitos anos brilhando no Charlotte Hornets, o armador se transferiu para o Boston Celtics e não conseguiu convencer. Agora, vai para outro grande centro, atuar na cidade em que nasceu e, ao lado de bons valores jovens, tenta fazer os Knicks surpreenderem na Conferência Leste

Tristan Thompson (Sacramento Kings)
Outro que não conseguiu ir bem em Boston, o pivô campeão com o Cleveland Cavaliers ganha mais uma chance na liga, agora no Sacramento Kings. Muito bom na defesa, ele deve ajudar bastante as jovens estrelas do time, lideradas por De’Aaron Fox

DeMar DeRozan (Chicago Bulls)
Envolvido na troca que levou Kawhi Leonard aos Raptors, DeRozan nunca foi unanimidade em San Antonio. Nos anos por lá, liderou as estatísticas do time, mas nunca chegou perto de um título. Agora, desembarca nos Bulls, que montaram um time fortíssimo para tentar finalmente encerrar o jejum de títulos que se mantém desde a era Michael Jordan

Kyle Kuzma (Washington Wizards)
Tido durante alguns anos como o futuro craque dos Lakers, Kuzma nunca se firmou na estrelada equipe. Por isso, foi envolvido na troca com Westbrook e tentará encontrar o protagonismo em um centro com bem menos pressão

Dennis Schroder (Boston Celtics)
Outro jogador que deixou os Lakers foi Schroder. O armador alemão, com ótimos números em Atlanta Hawks e Oklahoma City Thunder, chega aos Celtics para ser um excelente coadjuvante para as estrelas Jayson Tatum e Jaylen Brown

P.J. Tucker (Miami Heat)
Um dos melhores marcadores da liga e fundamental para o título do Milwaukee Bucks na última temporada, Tucker é mais um veterano que se junta ao Heat, uma das potências da Conferência Leste

Lonzo Ball (Chicago Bulls)
Apontado por seu pai como “melhor que Michael Jordan”, Lonzo, claro, não é melhor que MJ. Ele, aliás, sequer conseguiu ser protagonista na NBA até agora. A chance de atuar no forte time dos Bulls, quem sabe, seja a hora da virada para o armador

Lauri Markkanen (Cleveland Cavaliers)
Se contratou bons jogadores, os Bulls também perderam uma importante peça: Lauri Markkanen. O pivô finlandês, de apenas 24 anos, é mais um dos jogadores europeus que brilha na NBA. Chega aos Cavs pare tentar reerguer a franquia, que parece ter desmoronado após a saída de LeBron James, três anos atrás

Evan Fournier (New York Knicks)
Outra ótima aquisição dos Knicks, que tentam ir além do 4º lugar no Leste no ano passado. O francês é especialista em bolas de três e deve dividir as jogadas ofensivas com Julius Randle, grande nome do time na atualidade

Rudy Gay (Utah Jazz)
Gay foi, no início de carreira, apontado como um futuro grande nome da NBA. Ele até acumula bons números, mas nunca conseguiu atingir o esperado. Após anos no San Antonio Spurs, leva sua experiência para o Jazz, que teve a melhor campanha da liga, mas fracassou nos playoffs no ano passado

Andre Iguodala (Golden Sate Warriors)
O bom filho à casa torna. Importantíssimo nos três títulos recentes dos Warriors, sendo inclusive MVP de uma das finais, Iguodala retorna à equipe após anos de ainda bom nível no Miami Heat para uma possível última temporada da carreira

Patty Mills (Brooklyn Nets)
O australiano, que era o último dos remanescentes do dominante time do San Antonio Spurs, agora vai para uma franquia que busca uma nova hegemonia, os Nets. A equipe do Brooklyn tem nada menos do que James Harden e Kevin Durant, isso sem citar Kyrie Irving, que, por não ter se vacinado, deve ficar fora de grande parte dos jogos. Na ausência dele, Mills deve ser titular

Hassan Whiteside (Utah Jazz)
Com 2,13m de altura e média incrível de rebotes, Whiteside atingiu o auge no Miami Heat, o que não se repetiu no Sacramento Kings. É mais um que levará experiência ao Utah Jazz, que ainda sonha com o primeiro título

Didi Louzada (New Orleans Pelicans)
Esse aqui não trocou de time, mas não deixa de ser uma novidade. O brasileiro Didi Louzada, draftado há alguns anos, finalmente ganhou uma chance de defender os Pelicans. Especialista em defesa, ele deve ajudar bastante o time da estrela Zion Williamson

Fonte: R7 – Esportes

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Últimas Notícias:

vacina