Renovação na CLDF chega a 50% dos distritais e há um novo campeão de votos
BRB PRORROGA INSCRIÇÕES PARA CONCURSO PÚBLICO
Incerteza da Economia cai 4,9 pontos em setembro, aponta Ibre/FGV
O Prêmio CNT de Jornalismo 2022 já tem os seus 30 finalistas!
Bebê recebe o primeiro transplante parcial de coração do mundo

Exclusivo! Torcedor do Boca autor de racismo em jogo contra o Corinthians sequer foi preso no Dope-SP

Lance

Lance Lance

Leonardo Ponzo, torcedor do Boca Juniors, detido no intervalo da partida do clube argentino contra o Corinthians, na Neo Química Arena, na última terça-feira (28) por atos racistas, sequer foi encarcerado durante as horas em que esteve na sede do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope), em São Paulo, durante a madrugada.

> GALERIA – Veja todos os técnicos estrangeiros do Timão
> TABELA – Confira e simule os jogos da Libertadores
> GUIA – Tudo sobre o Corinthians na Libertadores

Segundo informações colhidas pela reportagem do LANCE!, Leonardo, que foi flagrado imitando um macacado em direção à torcida corintiana, não chegou a ser preso nem mesmo preventivamente, mesmo com as imagens obtidas pela Polícia Militar presente no estádio do Timão que certificam as ações do infrator.

Em contato com o Dope-SP, o procedimento feito com o Ponzo foi praxe, em que o argentino, assim como todos os envolvidos na denúncia, foram escutados e mantidos para aguardo dos demais procedimentos. Ainda assim, após ser ouvido, Leonardo ficou em uma sala aguardando, e não na cela.

Segundo informações obtidas pelo LANCE!, Leonardo havia sido transportado da Neo Química Arena até o Dope-SP no ‘chiquieinho’ da viatura policial, enquanto os dois torcedores corintianos que testemunharam o ato racista foram no interior do veículo.

A fiança de Leonardo Ponzo foi paga pelo consultado argentino. A informação foi publicada inicialmente pela ’Folha de S.Paulo’ e confirmada pelo L!, que também obteve a informação de que as pessoas que representavam o consulado argentino portavam cerca de R$ 1 mil quando chegaram à sede do Dope-SP e durante a madrugada buscaram o restante do valor para completar o pagamento da fiança. Caso as pessoas do consulado portassem os R$ 3 mil desde o princípio, Ponzo poderia ser liberado antes mesmo do amanhecer da quarta-feira (27).

A reportagem do LANCE! tentou contato com o Consulado Argentino em São Paulo por telefone e e-mail, e até o momento da publicação não obteve resposta. Caso haja o retorno, a matéria será atualizada.

Leonardo Ponzo foi liberado do Dope-SP apenas na manhã de quarta-feira (27), e, de acordo com informações levantadas pelo L!, FOI acompanhado de quatro representantes do consulado argentino e retornou com o mesmo ônibus no qual chegou ao Brasil, já que o veículo aguardou o torcedor para prosseguir viagem de volta a Argentina.

Fonte: R7 – Esportes

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.