Primeiro turno teve diminuição de votos brancos e nulos, diz TSE
IPC-S registra inflação de 0,02% em setembro, diz FGV
Metade dos brasileiros abandonam o tratamento ainda no primeiro ano
Micro e pequenas empresas criaram mais de 70% dos empregos de agosto
Condutores de máquinas agrícolas agora devem portar registro

Está na moda, mas atenção: unhas longas podem armazenar 32 tipos de bactérias e 28 de fungos

Unhas enormes podem até estar na moda e ter virado febre entre cantoras e influenciadoras digitais do mundo todo, como é o caso de Luísa Sonza. 
Mas existe o risco de causarem sérios problemas à saúde, principalmente se considerarmos o que pode estar crescendo junto com elas 

O biólogo Jeffrey Kaplan, professor de biologia da American University, em entrevista ao jornal USA Today, explicou que o espaço entre as unhas e os dedos é ideal para o crescimento de microrganismos.

“Quanto mais longa a unha, maior a área de superfície para os microrganismos aderirem. Estudos encontraram 32 bactérias e 28 fungos diferentes debaixo das unhas”

Outra questão que merece atenção é que, não importa se as unhas são naturais ou postiças, como as feitas com acrigel, os riscos são os mesmos. 

Kaplan destacou que é o comprimento que indica a maior probabilidade de transportar microrganismos e acrescentou que a descontaminação é bem difícil, seja ao lavar as mãos, seja até mesmo ao esfregá-las

“As pessoas podem transmitir as bactérias e os fungos das unhas para o organismo ao se coçarem, ao roer as unhas, cutucar o nariz e chupar o dedo”, disse o biólogo

Estudos recentes mostraram que entre os microrganismos encontrados entre os dedos e as unhas está o Staphylococcus aureus, uma superbactéria resistente a antibióticos. De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), ela está associada a infecções adquiridas na comunidade e no ambiente hospitalar 

Dados do CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA) mostraram que, desde 1999, a proporção de Staphylococcus aureus resistentes ao antibiótico meticilina ultrapassa 50% entre os pacientes em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). No Brasil, os índices da infecção também são elevados, de 40% a 80%, principalmente em UTIs

Essa superbactéria pode provocar doenças que vão de uma infecção simples, como espinhas e furúnculos, às mais graves, como pneumonia, meningite, endocardite, síndrome do choque tóxico e sepse

Será que foi por tudo isso que a cantora Rihanna diminuiu um pouco o comprimento das unhas após engravidar de seu primeiro filho com o rapper A$AP Rocky? 

Fonte: R7 – Saúde

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.