Brasília se enche de branco e dourado para anunciar 2023
Cerca de 30% da população estavam em situação de pobreza em 2021
Saúde Após dois anos de covid, um em cada quatro jovens não estuda
Após dois meses de queda, indústria cresce 0,3%, revela IBGE
Bloqueio no orçamento das universidades federais é suspenso

Escoramento de rampa do BRT no Túnel de Taguatinga começa a ser retirado

Imagem: Divulgação

O cimbramento da rampa exclusiva para ônibus do Túnel de
Taguatinga começou a ser retirado. Estruturas metálicas escoram a
pista suspensa desde a sua concretagem, concluída em 3 de outubro.
De lá para cá, foram feitos dois testes de resistência no viaduto,
ambos com resultado satisfatório.

O viaduto que conecta a pista do BRT do Túnel de Taguatinga à
Avenida Samdu tem 80 m de comprimento. Por se tratar de uma
construção robusta, a concretagem da rampa foi feita em duas etapas.
A primeira camada usou 200 m³ de concreto. Por cima, foi feita uma
segunda camada com 250 m³ do material.

“O pavimento passou por três dias de cura úmida”, conta a
engenheira de planejamento Giovana Assis. “Manter o concreto
molhado garante a hidratação do cimento e o melhor desempenho do
material.”

Além do cimento, a estrutura do viaduto do BRT, sigla emprestada do
inglês bus rapid transit (ônibus de trânsito rápido), usou também 300
cilindros de EPS (poliestireno expandido). Os blocos, com 80 cm de
diâmetro cada, serviram para dar mais leveza e agilidade à construção
da rampa.

*Fonte: Agência Brasília

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *