Florestas plantadas no Brasil ocuparam 9,5 milhões de hectares em 2021
Desemprego cai para 8,9% em trimestre encerrado em agosto, diz IBGE
Em 2040, Brasil poderá ter carência de 235 mil professores, diz estudo
Ministério da Saúde recebe remédios para fase inicial da covid-19
Confiança de serviços subiu 1 ponto em setembro para 101,7 pontos

Escola na zona norte de SP é invadida cinco vezes em uma semana

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Manoel Preto, na região da Freguesia do Ó, zona norte da cidade de São Paulo, retomou nesta quarta-feira (22) as aulas para as 487 crianças entre 5 e 6 anos, após dois dias de interrupção.

A unidade escolar foi invadida e furtada cinco vezes nesta semana, duas delas somente no domingo.

Além da interrupção das aulas, alunos ficaram também sem a merenda escolar.

Segundo relatos, foram arrombadas duas salas e, além de levarem as portas de alumínio dos armários e as torneiras da cozinha, foram levados também produtos como carnes, queijos e iogurtes, usados na alimentação das crianças.

Um funcionário da escola diz que a prefeitura mantém um contrato de segurança noturna, mas só para Escolas Municipais de Ensino Fundamental.

A escola só reabriu após a perícia da polícia. Ela está atendendo 100% das crianças, mas com esquema de rodízio por causa da pandemia, segundo o funcionário.

Durante a pandemia do novo coronavírus, o primeiro boletim de ocorrência foi registrado no 28º DP, em 13 de abril de 2020. De lá para cá, a escola já foi invadida cerca de 14 vezes, segundo o funcionário.

De acordo com o relato, em uma dessas invasões, levaram torneiras, notebook e fios de cobre, que deixou a escola sem energia elétrica por 21 dias.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação, gestão Ricardo Nunes (MDB), disse que lamenta que a Emei Manoel Preto tenha sido furtada e que reparos estão sendo realizados no sistema hidráulico para que as aulas fossem retomadas nesta quarta-feira (22).

Já a Secretaria Municipal de Segurança Urbana disse que todos os equipamentos municipais de ensino recebem patrulhamento preventivo, que são feitos pela GCM (Guarda Civil Metropolitana), com rondas em período integral, e que as patrulhas também são adaptadas para aumentar a segurança em situações específicas, indicadas pela gestão escolar ou através da análise de ocorrências e monitoramento nas regiões. Além das rondas, os agentes de segurança urbana fazem inspeção interna nas unidades escolares, verificando todo ambiente e a rotina de segurança com a gestão.

A prefeitura não informou, no entanto, porque mantém contrato de segurança noturno com as Escolas Municipais de Ensino Fundamental e não mantém o mesmo tipo de contrato para a segurança noturna nas EMEIs.

Também em nota, a Secretaria de Segurança Pública, gestão João Doria (PSDB), disse que foi registrado um boletim de ocorrência de furto qualificado, na última segunda-feira (20).

O caso está em investigação pela unidade e foi realizada uma perícia no local. A SSP disse ainda que a Polícia Militar apoia as equipes da guarda municipal na região da unidade escolar e o policiamento preventivo e ostensivo será intensificado, por meio dos programas da Ronda Escolar, Força Tática, Rocam, e Policiamento Comunitário.

Na nota, acrescenta que o trabalho das forças de segurança possibilitou a prisão de 42 criminosos em flagrante e recuperação de 68 veículos roubados ou furtados, de janeiro a julho deste ano, na área do 28º DP (Freguesia do Ó).

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.