Fies: pré-selecionados devem enviar informações até esta sexta-feira
Pesquisa aponta redução de 404 mil trabalhadores no comércio em 2020
Pesquisa delineia possibilidades para um segundo turno no DF
Caso seja reeleito, Ibaneis pretende manter modelo do Iges-DF
Movimentação de cargas cresce 2,3% no trimestre no Porto de Santos

Endrick diz que vida mudou depois da Copinha e fala sobre futuro: ‘Tenho que focar no Palmeiras’

Lance

Lance Lance

Eleito o ‘Craque da Copinha de 2022’, Endrick comentou sobre quais serão os próximos passos da sua promissora carreira no futebol. O jovem atacante do Palmeiras disse que, apesar da vida ter mudado, a humildade e o foco no clube são as coisas mais importantes para ele no momento.

– A vida mudou, não tem como falar que não mudou. Creio que a Copinha foi muito boa e importante para mim. Fora de campo eu tento não pensar nos clubes que estão me olhando, todo mundo fala que tem times interessados aqui e ali, mas tento ficar tranquilo. O que mais importa é minha cabeça e minha humildade para chegar bem no profissional – disse o garoto de 15 anos em entrevista à TNT Sports.

O jogador comentou que uma das coisas que ele mais preza é o sonho de se tornar um dos grandes ídolos do Palmeiras. Além disso, revelou que deseja ficar muito tempo no Verdão e trabalha para isso.

GALERIA

> Veja a idade que brasileiros começaram a ser cobiçados por clubes europeus!

> ATUAÇÕES: Palmeiras mantém invencibilidade e Raphael Veiga se destaca

– Tenho que focar no Palmeiras e na minha vontade de virar ídolo. Eu prezo isso sempre. Tem alguns torcedores que dizem que não vou conseguir, outros dizem que sim, mas eu quero mesmo virar ídolo e sempre vou torcer para o Palmeiras. Creio que posso dar muitas alegrias ainda – comentou.

Endrick ainda falou sobre sua ida à Disney, após o treinador Abel Ferreira dizer que não o levaria para o Mundial de Clubes agora, e reforçou a ideia de manter a calma e evoluir de acordo com o processo.

TABELA: Clique aqui e simule os resultados do Paulistão 2022!

– O Abel tá super certo e eu sempre fico tranquilo. Se me chamasse, claro que iria com a maior boa vontade, mas tem que ter calma. Ir para a Disney também foi muito bom por ver minha família feliz e, se Deus quiser, um dia talvez eu possa ganhar uma Libertadores, disputar um Mundial e ganhar. Só o tempo vai dizer. Espero ir me adaptando bem ao profissional e continuar recebendo chances – concluiu.

Os números de Endrick na Copinha surpreenderam. Foram sete jogos e seis gols marcados, entre eles a meia-bicicleta de fora da área que chamou atenção até da FIFA. Apesar de despertar uma tamanha expectativa nos torcedores, o jovem só pode assinar o primeiro contrato profissional em julho, quando completa 16 anos.

Fonte: R7 – Esportes

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Últimas Notícias:

vacina