Drenar-GDF-300x250-GIF
Programa oferece até R$ 21 mil de crédito para empreendedores negros
Governo lança programa para reduzir filas no sistema de saúde
UNE quer construir agenda com reivindicações ao governo federal
Anvisa fará webinar sobre novas regras de reprodução humana assistida
Mercado financeiro eleva projeção da inflação de 5,74% para 5,78%

Eduardo Bolsonaro, ministra Tereza Cristina e Bruno Bianco, da AGU, recebem diagnóstico de Covid

MATEUS VARGAS
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) recebeu diagnóstico de Covid-19 nesta sexta-feira (24). A informação foi anunciada pelo filho do presidente Jair Bolsonaro em suas redes sociais.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM-MS), e o ministro da AGU (Advocacia-Geral da União), Bruno Bianco, também confirmaram a infecção no mesmo dia.
Eduardo integrou a comitiva do presidente Bolsonaro que viajou a Nova York para participar da Assembleia-Geral da ONU.
Todo o grupo que esteve nos Estados Unidos foi colocado em isolamento, por recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, receber o diagnóstico de Covid na terça-feira (21).

Três membros da equipe levada aos Estados Unidos contraíram a doença. Além de Eduardo e Queiroga, um funcionário do cerimonial da Presidência recebeu diagnóstico no sábado (18), véspera da chegada do presidente.

O deputado disse no Twitter não acreditar que a vacina é “inútil” por causa da sua infecção. Mas afirmou que é “mais um argumento conta o passaporte sanitário”. “Sabemos que as vacinas foram feitas mais rápidas do que o padrão. Tomei a 1ª dose de Pfizer e contraí Covid”, afirmou ele na rede social.

Apesar da fala de Eduardo, a vacina da Pfizer, assim como outras, tem eficácia e segurança reconhecidas pela Anvisa. São necessárias duas doses deste imunizante para alcançar a proteção medida nos estudos.
As chances de contaminação caem após a vacinação, mas não há como impedir o contágio. A própria Anvisa afirma que entre os principais ativos dos imunizantes está a redução dos casos graves.
Os dados do SUS mostram queda de internações após o começo da campanha de vacinação.

Mais tarde, em uma live nas redes sociais, Eduardo repetiu os argumentos publicados em seu Twitter e afirmou que está sentindo “sintomas apenas de um resfriado”.

“Hoje em dia muita gente já teve Covid, não é nada de excepcional”, afirmou, referindo-se à doença que, até o momento, deixou mais de 593 mil mortos no Brasil.

Membros da comitiva de Bolsonaro não usaram máscaras e fizeram aglomerações em alguns momentos da viagem aos Estados Unidos, aumentando as chances de contaminação. Mesmo depois de saber da infecção de Queiroga, o presidente cumprimentou apoiadores.

Eduardo também afirmou que recebeu resultado negativo no exame para Covid feito em Nova York. “Aqui no Brasil, dois dias depois positivou”, disse o deputado em um comentário escrito por ele em página bolsonarista do Youtube. “Sinto-me melhor do que ontem e nem te conto o que tomei…”, completou.

O deputado não detalhou o tratamento escolhido, mas ele defende o uso de medicações sem eficácia contra a Covid, como a hidroxicloroquina.

Eduardo disse ao portal R7 que fez o teste na quinta (23) e recebeu o resultado nesta sexta. Já a ministra da Agricultura afirmou em sua conta no Twitter que está bem, cancelou compromissos e ficará isolada para cumprir quarentena.

Somando os diagnósticos desta sexta, 18 ministros de Bolsonaro já foram infectados pela Covid. A conta considera autoridades que já deixaram o governo, como Ricardo Salles, mas que confirmaram o contágio enquanto estavam no cargo de ministro.

O ministro da AGU esteve na cerimônia de recondução do procurador-geral da República, Augusto Aras, na quinta-feira (23). O ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, também esteve no evento. Imagem divulgada pelo Palácio do Planalto mostra Bianco cumprimentando Aras, que estava sem máscara.

Já a agenda de Tereza Cristina registra jantar com o embaixador do Reino Unido no Brasil, Peter Wilson, na terça-feira (21). No dia seguinte, a ministra teve reuniões com a senadora Kátia Abreu (PP-TO) e com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas. Ela não viajou com Bolsonaro aos Estados Unidos.

A ministra publicou imagem da conversa com Tarcísio, que não usava máscara. Ela também recebeu outras autoridades nesta semana, como o secretário-executivo de Mudanças Climáticas da cidade São Paulo, Antonio Pinheiro Pedro.

O presidente Jair Bolsonaro deverá realizar um novo teste RT-PCR no fim de semana e sair do isolamento se não for detectada a presença do vírus.

Uma autoridade da Anvisa disse que quem teve contato Eduardo e os ministros com diagnóstico da Covid também devem se isolar por pelo menos cinco dias.

Em transmissão nas redes sociais na quinta-feira (23), Bolsonaro disse que duas pessoas conhecidas foram infectadas com Covid, mesmo vacinadas. Bolsonaro usou os diagnósticos para voltar a desacreditar os imunizantes, mas não citou quem havia testado positivo para Covid.

“Vou amanhã ligar para elas, para elas divulgarem. Mostrar que vacinas tomaram, para a gente realmente ter um protocolo que funcione.”

Bolsonaro levou uma comitiva de 18 pessoas a Nova York, mas os integrantes da equipe de apoio também foram isolados.

Após o diagnóstico de Queiroga, que faz quarentena em Nova York, Bolsonaro decidiu fazer reunião de trabalho online e cancelar a ida ao interior do Paraná nesta sexta.

O avião presidencial decolou na noite de terça dos Estados Unidos e pousou em Brasília no início da manhã desta quarta (22). Bolsonaro seguiu para o Palácio da Alvorada, residência oficial

A viagem de Bolsonaro foi marcada por um discurso negacionista na ONU, em que ele atacou medidas de distanciamento social e defendeu medicamentos comprovadamente ineficazes para a doença.

Compartilhe este conteúdo!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *