Uso de máscara volta a ser obrigatório no transporte público de SP
Entregues mais 704 apartamentos no Itapoã Parque
Câncer do colo do útero acomete mais mulheres negras, revela estudo
Chuteira e uniformes a postos! Vem aí a 2ª edição da Copa Lotus
Candidatos a programas habitacionais precisam enviar documentação

Crianças seguem recebendo 1ª dose da vacina contra Covid hoje em SP

Pfizer e CoronaVac são as únicas vacinas autorizadas pela Anvisa para imunizar crianças

Pfizer e CoronaVac são as únicas vacinas autorizadas pela Anvisa para imunizar crianças
Nelson Almeida/AFP – 14.01.2022

A cidade de São Paulo segue aplicando, nesta quinta-feira (27), a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiência permanente (física, sensorial ou intelectual) e as indígenas aldeadas. Os pais terão de apresentar atestado médico, receita ou exame que comprovem a condição dos pequenos.

O esquema vacinal deste público prevê duas doses, que podem ser aplicadas apenas com a Pfizer ou a CoronaVac, únicos imunizantes autorizadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para vacinar menores de 18 anos. Crianças 5 a 11 anos imunocomprometidas devem ser imunizadas exclusivamente com a vacina Pfizer pediátrica.

A prefeitura de São Paulo seguiu a recomendação do Instituto Butantan e ampliou de 14 para 28 dias o intervalo entre a primeira e segunda dose da CoronaVac. Já o intervalo entre doses da Pfizer é de 56 dias ou 8 semanas.

A capital realiza, paralelamente, a vacinação de crianças sem comorbidades com o uso de doses que sobram no final do dia em frascos abertos — a “xepa da vacina“. Pais de crianças de 5 a 11 anos sem comorbidades podem cadastrar os filhos nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) de referência no bairro para que eles recebam as doses remanescentes da Pfizer pediátrica contra a Covid-19.

De acordo com o Ministério da Saúde, será necessária a autorização dos pais para a imunização desse público ou a presença de um deles no momento da aplicação. No caso da presença de um dos responsáveis no ato da imunização, haverá dispensa do termo por escrito.

Segundo a Anvisa, por precaução, a dose para crianças não deve ser administrada ao mesmo tempo que outras vacinas do calendário infantil. A agência recomenda um intervalo de 15 dias para a aplicação de outro imunizante.

A capital paulista também aplica a terceira dose em adultos que completaram o esquema vacinal há pelo menos quatro meses. E os vacinados com a Janssen recebem uma dose adicional.

O reforço nesse público é dado com intervalo mínimo de dois meses. Na falta do imunizante da Janssen, a pessoa pode receber a dose adicional da Pfizer. A cidade mantém a imunização com a primeira e a segunda doses para os maiores de 18 anos e os adolescentes de 12 a 17 anos.

 

 

Postos de vacinação

 

 

As vacinas são oferecidas das 8h às 17h nos megapostos, drive-thrus e farmácias parceiras e das 7h às 19h em UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e AMAs/UBSs Integradas.

Filômetro e pré-cadastro

O site De Olho na Fila ajuda a evitar aglomerações ao exibir a movimentação de pessoas nas unidades. A ferramenta também informa quais vacinas estão disponíveis para a aplicação da segunda dose.

Além disso, fazer o preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já agiliza o tempo de atendimento no posto de vacinação.

 

Fonte: R7 – Saúde

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *