Drenar-GDF-300x250-GIF
Programa oferece até R$ 21 mil de crédito para empreendedores negros
Governo lança programa para reduzir filas no sistema de saúde
UNE quer construir agenda com reivindicações ao governo federal
Anvisa fará webinar sobre novas regras de reprodução humana assistida
Mercado financeiro eleva projeção da inflação de 5,74% para 5,78%

Bolsonaro testa negativo para Covid e deve deixar o isolamento

MATEUS VARGAS
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O presidente Jair Bolsonaro recebeu neste domingo (26) resultado negativo de exame para Covid e deve deixar o isolamento.

Ele estava em quarentena desde terça-feira, por orientação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), após o ministro Marcelo Queiroga (Saúde) ter confirmado infecção.
O resultado do exame foi confirmado por um auxiliar do presidente. O Planalto ainda não se manifestou.

Bolsonaro não tem agenda oficial neste domingo. O resultado do exame libera Bolsonaro para participar de uma série de eventos durante esta semana para celebrar os mil dias de sua gestão.

O governo planeja enviar ministros para eventos em todas as regiões do Brasil. A ideia é tentar reverter a queda de popularidade do presidente.

Queiroga recebeu exame confirmando a Covid na terça-feira (21). Ele acompanhou a comitiva de Bolsonaro em Nova York para participar da Assembleia-Geral da ONU.

O ministro da Saúde continua em quarentena nos Estados Unidos. Bolsonaro desembarcou no Brasil na terça-feira (22). Estava isolado desde a volta.

Todo o grupo que esteve nos Estados Unidos foi colocado em isolamento, por recomendação da Anvisa.
A agência recomendou que Bolsonaro fizesse exame cerca de cinco dias após o último contato com Queiroga. Com resultado negativo, Bolsonaro poderia deixar o isolamento.

A mesma orientação foi dada a todos os membros da comitiva.
O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) recebeu diagnóstico da Covid na sexta-feira (24). Ele também acompanhou a comitiva do presidente em Nova York. Além de Queiroga e Eduardo, um funcionário do cerimonial do Planalto que esteve nos Estados Unidos para preparar a viagem do presidente também se infectou.

Membros da comitiva de Bolsonaro não usaram máscaras e fizeram aglomerações em alguns momentos da viagem aos Estados Unidos, aumentando as chances de contaminação. Mesmo depois de saber da infecção de Queiroga, o presidente cumprimentou apoiadores.

Compartilhe este conteúdo!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *