Inflação para famílias de renda mais baixa cai 0,60%
IPCA tem deflação de 0,68% em julho, menor taxa da série histórica
Anvisa proíbe uso do fungicida carbendazim em produtos agrotóxicos
Caminhoneiros recebem auxílio com parcela dobrada
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas

BNDES vai pagar estudo sobre impacto da pecuária no aquecimento global

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento assinaram nesta quarta-feira (23) um acordo de cooperação técnica para realização de estudo para incentivo à redução de emissões de carbono na produção de carne e leite bovinos no Brasil. 

As emissões de dióxido de carbono –  um dos gases responsáveis pelo efeito estufa  –  têm acelerado o aquecimento global, com reflexos diretos nas alterações do clima que levam a eventos climáticos extremos, como as tempestades.

No ano passado, o Ministério da Agriculta lançou a nova versão do Plano Setorial de Adaptação e Baixa Emissão de Carbono na Agropecuária, chamado ABC+, com a meta de cortar a emissão de carbono em mais de 1 bilhão de toneladas até 2030. Isso representa multiplicar por sete o valor definido no plano original, cuja primeira etapa foi executada na última década.

A cooperação prevê a contratação pelo BNDES, com recursos próprios, da empresa que vai realizar o estudo. A  expectativa é que ao final  se obtenha um sistema padronizado  para medir essas  emissões de carbono, com um mapeamento de todo o ciclo de vida dos produtos. 

Com o estudo pronto, o BNDES quer construir novos incentivos de apoio aos produtores para redução dos impactos da pecuária.

Durante cerimonia online de assinatura do acordo, o  presidente do Banco, Gustavo Montesano, afirmou que esse é mais passo na corrida tecnológica para a economia verde do país.

A ministra da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, afirmou que a iniciativa vai dar tranquilidade aos produtores sobre como devem agir no processo de descarbonização da atividade.

O edital para contração da empresa que vai realizar o estudo está previsto para abril. Os interessados terão até junho para apresentar as propostas e a seleção será realizada em agosto. A perspectiva é que os resultados sejam conhecidos em um ano. 

Meio Ambiente Rio de Janeiro 23/02/2022 – 19:45 Sheily Noleto / Guilherme Strozi Fabiana Sampaio – Repórter da Rádio Nacional aquecimento global pecuária carne Desmatamento Amazônia gado quarta-feira, 23 Fevereiro, 2022 – 19:45 2:51
Fonte: Agencia Brasil

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.