Petrobras: preço do querosene de aviação cai 0,84% a partir de sábado
Drones ajudarão na fiscalização contra crimes eleitorais no DF
Taxa média de juros cai em agosto, mas segue tendência de alta
Dia Mundial do Coração
Distrito Federal suspende aulas na próxima sexta-feira

Auxílio emergencial não contemplará 5,4 milhões de cadastrados no Bolsa Família

Flavia Kurotori
SÃO PAULO, SP

O Ministério da Cidadania informou que 5,4 milhões de cadastrados no Bolsa Família não irão receber o auxílio emergencial 2021 neste mês porque deixaram de ser elegíveis para o benefício criado na pandemia. Estas famílias voltam a ter o valor normal do programa que é, em média, de R$ 306,67.

Pelas regras estabelecidas, o auxílio é pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.300), sendo que a renda por pessoa deve ser de até meio salário mínimo (R$ 550). Para quem recebe o Bolsa Família, vale a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social –que é de R$ 233,94, em média–, seja o auxílio emergencial.

Em setembro, 9,45 milhões de trabalhadores que fazem parte do Bolsa Família recebem o auxílio emergencial. Para este grupo, o valor total da folha de pagamentos é de R$ 2,83 bilhões, segundo o governo federal. O ministério afirma que mais de 50% dos beneficiários são mulheres chefes de família, cuja parcela mensal é de R$ 375. Os contemplados com o valor padrão de R$ 250 são 33,4% dos beneficiários, enquanto pessoas que moram sozinhas e recebem R$ 150 representam 15,7% dos pagamentos.

Quem está cadastrado no Bolsa Família e atende aos requisitos para ter o auxílio emergencial começou a receber a sexta parcela –a penúltima desta etapa do programa– nesta sexta-feira (17). A grana está liberada para as pessoas com NIS (Número de Identificação Social) final 1.

Na segunda-feira (20), é a vez dos beneficiários do programa social com NIS final 2. Os pagamentos seguem até 30 de setembro, para NIS com final zero. A sétima e última parcela do auxílio criado na pandemia começa a ser paga em 18 de outubro. Veja aqui o calendário completo até novembro.

Para o público em geral que tem direito ao auxílio, que são os informais inscritos no CadÚnico, o depósito da grana na poupança digital da Caixa começa na terça-feira (21), obedecendo a ordem do mês de nascimento. A primeira cota é liberada para nascidos em janeiro; o depósito segue conforme o mês de aniversário. O pagamento termina em 3 de outubro para os nascidos em dezembro.

Os valores estarão disponíveis para saque a partir de 4 de outubro, seguindo a mesma ordem de liberação. Saiba como consultar as parcelas do auxílio emergencial 2021. A Dataprev (empresa de tecnologia do governo federal) faz um pente-fino mensal para saber se as pessoas cadastradas no auxílio emergencial ainda atendem aos requisitos e, portanto, seguem com direito às cotas finais do benefício federal.

Para saber se o trabalhador receberá a sexta e a sétima parcelas, é necessário consultar o site da Dataprev ou este link do Ministério da Cidadania. Questionado pela reportagem, o Ministério da Cidadania não informou o número de pessoas cadastradas no CadÚnico que irão receber o auxílio a partir de terça-feira.

O post Auxílio emergencial não contemplará 5,4 milhões de cadastrados no Bolsa Família apareceu primeiro em Jornal de Brasília.

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.