Fies: pré-selecionados devem enviar informações até esta sexta-feira
Pesquisa aponta redução de 404 mil trabalhadores no comércio em 2020
Pesquisa delineia possibilidades para um segundo turno no DF
Caso seja reeleito, Ibaneis pretende manter modelo do Iges-DF
Movimentação de cargas cresce 2,3% no trimestre no Porto de Santos

Australiano é investigado por falsificar passaporte de vacina. Jogador nega

Lance

Lance Lance

Alex de Minaur , número 32 do mundo, australiano, mas que vive na Espanha, é investigado por usar passaporte falso de vacina contra o COVID. A informação é da TV Telemadrid.

De Minaur teria pago pelo passaporte falso o que daria possibilidade de viajar para seu país de nascimento, a Austrália, além de outros que obriguem para poder entrar ou disputar torneios.

A investigação indica outros nomes de cantores e empresários no esquema de corrupção de passaporte da vacina na Espanha, dentre eles o cantor espanhol Omar Montes, o casal de atores espanhóis Verónica Echegui e Aléx García.

De acordo com as regras estabelecidas pela ATP a partir desta temporada, qualquer tenista que for suspeito de falsificar comprovantes de vacinação contra a COVID-19 será suspenso imediatamente, na sequência será investigado e julgado, podendo ser punido com 2 anos de suspensão do esporte, além do pagamento de multa e até devolução de premiações recebidas sob atestado falso.

O tenista se defendeu e negou as acusações: “Olá a todos. Quero escrever uma mensagem rápida sobre o mal entendido ocorrido no noticiário espanhol sobre meu certificado de vacinação”, iniciou o tenista. “Recebi a minha primeira dose em Londres (Inglaterra), no versão passado, e a segunda dose no Hospital La Paz em Madri (Espanha)”, detalhou.

“As notícias que vieram à público hoje são de que o hospital está sendo investigado por fornecer falsos certificados para alguns dos pacientes”, esclareceu e seu: “Quero deixar 100% claro que recebi minha segunda dose, que tenho um registro vacinal seguro, válido e verdadeiro. Todos à minha volta, incluindo minha família, estão completamente vacinados”, ressaltou o australiano de 23 anos.

“Eu não estou “sob investigação”, de nenhuma maneira, como foi sugerido e meu nome está conectado com essa história simplesmente porque fui paciente desse hospital (umas milhares de vezes)”, finalizou.

Fonte: R7 – Esportes

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Últimas Notícias:

vacina