Brasília se enche de branco e dourado para anunciar 2023
Cerca de 30% da população estavam em situação de pobreza em 2021
Saúde Após dois anos de covid, um em cada quatro jovens não estuda
Após dois meses de queda, indústria cresce 0,3%, revela IBGE
Bloqueio no orçamento das universidades federais é suspenso

Advogado que atropelou mulher no Lago Sul tem 5º pedido de liberdade negado

Por Arthur Ribeiro
[email protected]

O advogado Paulo Ricardo Moraes Milhomem teve mais um pedido de liberdade negado pela 2ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). Ele busca ir para prisão domiciliar por alegar ter uma filha menor de idade com deficiência. O homem está preso desde 25 de agosto, quando atropelou Tatiana Matsunaga após uma discussão de trânsito no Lago Sul.

Este foi o 5º pedido de liberdade negado contra Paulo, que tenta ser liberado da cadeia desde o dia 27 de agosto. Desta vez, a decisão foi a mesma da última, protocolada no dia 9 de setembro, onde a 2ª Turma Criminal negou a prisão domiciliar.

Na terça-feira da semana passada (7), Milhomem foi denunciado pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil e a Justiça o tornou réu. Por sua vez, ele afirma que não teve intenção de atropelar a vítima, que permanece internada na UTI e com respiração artificial após já ter passado por seis cirurgias.

Como resposta à acusação, os advogados do homem pedem a revisão de sua prisão preventiva e que o crime seja alterado, se tornando um delito de lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, e não mais homicídio qualificado. O pedido se dá, pois o outro crime configura uma pena menor, porém a solicitação ainda não foi julgada.

O pai de Tatiana Matsunaga, Luiz Sérgio Machado, afirma que a decisão dos advogados do autor são ridículas e buscam justificar o injustificável, pois as imagens mostram claramente a intenção de matar. “O que ele fez foi tentativa de homicídio, ponto”, disse. Sobre o quinto pedido negado, ele diz que espera a manutenção da prisão de Milhomem, pois é o mínimo para a justiça ser feita e o criminoso deve sentir na cadeia o que ele fez.

O caso

Paulo Ricardo Moraes Milhomem, de 32 anos, foi indiciado por tentativa de homicídio qualificado contra Tatiana Thelecildes Fernandes Machado Matsunaga, de 40 anos. No caso, o suspeito atropelou a mulher no dia 25 de agosto, após uma briga de trânsito ocorrida no Lago Sul, e desde então está preso preventivamente. As câmeras de segurança flagraram o momento em que Milhomem atropela a vítima e foge sem prestar socorro, mas defende que o ocorrido foi acidental e saiu, pois temia uma represália e a mulher já estava sendo socorrida pelo marido. Por sua vez, Tatiana segue internada em estado grave no Hospital Brasília.

O post Advogado que atropelou mulher no Lago Sul tem 5º pedido de liberdade negado apareceu primeiro em Jornal de Brasília.

Compartilhe este conteúdo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *